MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/07/2017
17 de fevereiro de 2017 às 11h48 | Economia

Aeroporto de Bonito receberá R$ 5,5 milhões em investimentos

O Aeroporto recebe semanalmente uma média de 120 passageiros

Por: NotíciasMS
Divulgação/NotíciasMS

Após a intervenção administrativa do Governo do Estado no Aeroporto de Bonito, há cinco meses, uma série de investimentos vem sendo realizada para melhorar a estrutura aeroportuária e garantir a segurança dos passageiros. Somado aos investimentos já feitos, o Aeroporto deve receber em breve R$ 5,5 milhões, sendo R$ 1,6 milhão do Governo do Estado e R$ 3,9 milhões da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC).

“Além de realizarmos os serviços emergenciais após a intervenção, buscamos outras soluções para a pista e agora foi liberado emergencialmente esse recurso pela Secretaria de Aviação Civil.  Já estamos elaborando o projeto, mês que vem já estarei com a equipe da SAC e provavelmente em maio estaremos aplicando parte desse investimento”, contou o superintendente viário da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Fabrício Alves Correa.

Entre os serviços que serão realizados com os recursos estão o recapeamento de toda a pista de dois quilômetros, do pátio de manobra e da pista de táxi. “Também vamos instalar um indicador de aproximação em cada cabeceira, que se chama PAPI, e ampliar a seção contra incêndio”, acrescentou Alves Correa.

Neste período de cinco meses de intervenção a pista foi consertada. “Foram reparados cerca de 42 buracos que tiveram que ser fechados completamente, desde a sua base. Se o Governo não fizesse essa ação emergencial o Aeroporto estaria fechado”, explicou o coronel do Corpo de Bombeiros de MS e interventor, Jacques Freud Teixeira.

Atualmente o aeroporto opera com duas companhias, a Azul Linhas Aéreas (às quartas, sextas e domingos) e a Gol Linhas Aéreas que tem voos aos sábados. O Aeroporto recebe semanalmente uma média de 120 passageiros. Outra modificação positiva para o Aeroporto foi a elevação na categoria na seção contra incêndio, oficializada pela Anac no  último dia 1º de fevereiro.

Em um boletim do Notam, meio que divulga informações relacionadas à segurança e regularidade da navegação aérea brasileira, o Aeroporto de Bonito teve a nota elevada de três para cinco no item combate a incêndio e salvamento, permitindo a operação com aeronaves de maior porte. A liberação estava sendo aguardada desde o ano passado, quando a companhia aérea Azul anunciou a intenção de operar regularmente com jatos Embraer 190 e 195.

Também está no planejamento do Estado a certificação do aeroporto, item já exigido pela Anac. Chamada de Icao (Organização Internacional de Aviação Civil), a exigência serve para todos os países e consiste em aumentar a capacidade de tráfego de voos regulares. “Atualmente Bonito tem autorização para cinco voos, inclusive o fretamento. Com essa certificação será possível quantos a companhia quiser”, disse o superintendente viário. Para obter a certificação é necessário apenas cumprir exigências documentais.

Expectativas

Os R$ 5 milhões liberados para o Aeroporto de Bonito estão dentro de um pacote de R$ 40 milhões. O valor foi pleiteado no final do ano passado pelo titular da Seinfra, Marcelo Miglioli, e pelo superintendente viário, para atender MS.

Em caráter emergencial a SAC liberou parte do recurso, os R$ 3,9 milhões. Dentro do mesmo pacote de R$ 40 milhões existem outros R$ 5 milhões, também com contrapartida do Governo do Estado, que deverão atender o aeródromo de Coxim.

A liberação do restante do pacote de R$ 40 milhões está prevista para 2018 e com este recurso será possível realizar a ampliação da pista em 200 metros no comprimento e 45 metros na largura. “Essa modificação permitirá que aviões de maior envergadura, como Air Bus A-320, pousem no Aeroporto, porque atualmente suportamos 44 toneladas, ou seja, apenas aviões como Boeing 737-700, o A-319, A- 318 e os que já operam”, explicou Fabrício.

Além de ampliar a pista, os recursos também permitirão dobrar a capacidade do pátio, concluir a segunda etapa do terminal de passageiros (TPS), realizar uma outra ampliação na seção contra incêndio, o que elevará a categoria para o nível 7 neste quesito. “Também vamos fazer a revisão de todos os equipamentos eletrônicos como a sala de IPTA (Estação Prestadora de Serviços de Telecomunicação Aeronáutica – Sala de Rádio) , um novo balizamento noturno e sinalizações”, concluiu Alves Correa.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas