MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
17/11/2017
23 de agosto de 2016 às 13h48 | Economia

Apesar da crise, 62% dos consumidores cumprem meta de pagar contas em dia

Para 89,0% dos entrevistados, priorizar os pagamentos sem atraso era uma meta financeira para 2016

Por: Da Redação

Pesquisa inédita realizada pela Serasa com 8.135 consumidores nas agências de todo o país revelou que das 89,0% das pessoas que estabeleceram como meta priorizar o pagamento das contas em dia em 2016, 61,9% afirmaram terem cumprido o objetivo no primeiro semestre do ano. Apesar disso, 70,1% encontraram dificuldades para honrar os compromissos financeiros sem atraso e manter o orçamento no azul. Veja tabela abaixo:

Para a diretora do Serasa Consumidor, Fernanda Monnerat, mesmo diante do atual cenário econômico, as pessoas estão buscando alternativas para pagar as contas e ficar com o nome limpo. “O consumidor tem demonstrado interesse em zelar pelo o seu nome e, mesmo encontrando dificuldades financeiras, acaba indo atrás de linhas de crédito, sacando dinheiro da poupança e até mesmo tentando aumentar a fonte de renda para não atrasar as dívidas”, diz.

A pesquisa realizada entre os dias 27 de junho e 5 de julho de 2016 mostra ainda que 38,1% das pessoas não conseguiram alcançar o propósito estipulado para o ano de 2016. Para 41,6% deste grupo, o desemprego foi o grande vilão e motivou os atrasos. Para efeito comparativo, em dezembro do ano passado, outra pesquisa da Serasa apontou a falta de colocação profissional como responsável pela não pontualidade em 26% dos casos. A diminuição da renda pessoal/familiar (22,3% do total), seguida pelo descontrole financeiro (14,7%) e inflação (11,2%) foram as outras justificativas mais citadas pelos consumidores na pesquisa realizada este ano.

“Quem sofre com a falta de emprego no país precisa ter em mente que se trata de uma fase complicada e cheia de restrições, mas que pode ser atravessada desde que haja organização e disciplina financeira”, destaca a diretora.

Ainda de acordo com a pesquisa, a região Sudeste é a que concentra o maior número de consumidores que pagaram as dívidas em dia no primeiro semestre do ano. Dos 89,3% que tinham a intenção de priorizar o pagamento, 64,8% conseguiram. Veja abaixo a tabela completa com todas as regiões:

Os consumidores da região Norte foram os que menos conseguiram quitar as contas em dia no primeiro semestre de 2016. A diminuição da renda foi a principal razão apontada (30,9% do total) para que mais da metade dos entrevistados ficasse com as contas no vermelho. Já no restante do Brasil o desemprego foi a causa central para o não pagamento: no Nordeste, 52,0%; no Centro-Oeste, 32,8%; no Sul, 42,9% e, no Sudeste, 39,1%.

Quem ainda não conseguiu pagar as contas em dia deve aproveitar o começo do segundo semestre para organizar o orçamento, renegociar as dívidas e limpar o nome, caso esteja inadimplente.

O primeiro passo para fazer uma boa renegociação é ter acesso a todas as informações sobre as pendências financeiras. Para isso, o consumidor pode consultar, gratuitamente, o seu CPF na Serasa pela internet, no site www.serasaconsumidor.com.br, ou pelo celular, no aplicativo “SerasaConsumidor”, para saber se está negativado e qual o débito pendente que o levou à inadimplência (banco, cartão de crédito, financeira, varejo, prestadoras de serviços de telefonia, energia elétrica, água, além de ocorrências de títulos protestados, cheques sem fundos e ações judiciais).

Se tiver uma dívida em atraso, o cidadão terá acesso às informações sobre os credores, como telefones, endereço, e-mail e site, assim como o valor atual e a data de vencimento do débito atrasado. No mesmo ambiente digital, poderá renegociar a dívida diretamente com as empresas, sem intermediários, caso a companhia seja parceira do serviço gratuito da Serasa, Limpa Nome Online. A autoconsulta completa pode ser feita a qualquer momento, sem custos, mesmo que o devedor não tenha uma carta-comunicado de débito.

Ainda no site, a Serasa disponibiliza dicas para o consumidor conseguir cumprir suas metas financeiras em 2016 e como se preparar para renegociar dívidas: www.serasaconsumidor.com.br/negociardividas

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas