MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/07/2017
13 de maio de 2017 às 09h43 | Economia

Apesar de dificuldades, mulheres se destacam no mercado de trabalho no Estado

O setor que mais contratou mulheres foi o de Serviços com 35.724 novos postos

Divulgação

Apesar de existir a desigualdade entre homem e mulher no mercado de trabalho, é possível constatar que as mulheres no Estado possuem competências para assumir qualquer posto de trabalho.

Conforme dados fornecidos pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), durante o ano de 2016, num total de 75.759 de mulheres admitidas em Mato Grosso do Sul, o setor que mais contratou mulheres foi o de Serviços (35.724), seguido do setor de Comércio (24.486) e o de Indústria de Transformação (9.841).

Segundo o psicólogo Jorge Luiz de Paula, do setor de Psicologia do Trabalho da Fundação do Trabalho de MS (Funtrab), as mulheres procuram focar cada vez mais em suas qualidades. “O fator escolaridade influencia muito na inserção no mercado de trabalho, além de que, por possuírem maior sensibilidade, as mulheres sabem ouvir, tem a intuição feminina como fator determinante na tomada de decisões, enfim, fatores fundamentais para quem deseja se manter no mercado de trabalho”, afirma.

Portanto, algumas das saídas apontadas pelos estudiosos seriam: educar para a diversidade, reconhecer diferentes demandas e estabelecer parcerias entre instituições públicas, privadas e não-governamentais na promoção da garantia de direitos que são elementos essenciais para a configuração de uma sociedade democrática construída por todos.

Casa de Qualificação

A Casa de Qualificação de Mato Grosso do Sul foi inaugurada no dia 10 de dezembro de 2015, com o objetivo de oferecer cursos de qualificação social e profissional para os trabalhadores de Mato Grosso do Sul, encaminhando-os ao mercado de trabalho, bem como a outras formas alternativas de geração de renda.

Num cenário de desemprego em nível nacional, foi definida como meta dar respostas rápidas e práticas a esta carência de mão de obra qualificada, com a realização de cursos básicos de curta duração, de no mínimo 40 horas, o que dará um upgrade na carreira do trabalhador, que pretende adquirir maior conhecimento em curto período de tempo.

Atualmente, o curso que se encontra em andamento na Casa de Qualificação é o de Designer de Sobrancelhas, ministrado às segundas-feiras, no horário das 07h30 às 11h30. Em 2016, a Casa qualificou na Capital 787 mulheres. Os cursos mais solicitados por esta parcela da população foram: Informática básica; Auxiliar Administrativo; Cabeleireiro; Manicure e Pedicure; Panificação e Corte e Costura.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas