MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
27/06/2017
30 de março de 2017 às 12h04 | Geral

Após encontros setoriais, Fiems alinha novas ações para aproximar empresários

Os Encontros Setoriais da Indústria devem ser uma prática mais corriqueira no Sistema Fiems

Por: Fiems

Após as cinco rodadas dos Encontros Setoriais da Indústria – Compromisso com o Desenvolvimento, promovido ao longo dos meses de fevereiro e março por 14 sindicatos industriais para discutir com empresários e trabalhadores estratégias e alternativas para enfrentar as ameaças ao setor em meio à crise econômica, representantes dos segmentos fizeram um balanço e, diante do resultado positivo dos encontros, alinharam a necessidade de manter ações para aproximar os industriais. A reunião entre os presidentes dos sindicatos foi realizada ontem (29/03), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), na presença do presidente da Fiems, Sérgio Longen.

Na avaliação de Longen, os Encontros Setoriais da Indústria foram muito positivos. “Entendo que, mais do que nunca, as lideranças sindicais estão construindo produtos para atender as demandas das empresas que representam. Os sindicatos vêm se manifestando nessa direção e os presidentes participaram hoje da reunião de diretoria e também de uma reunião setorial, trazendo as demandas nessa linha. Cada vez mais, nós esperamos construir esses produtos com eles e, dessa forma, atender as demandas do setor como um todo”, declarou.

O presidente da Fiems acrescenta, ainda, que, após o sucesso dessa iniciativa, a realização dos Encontros Setoriais da Indústria deve ser uma prática mais corriqueira no Sistema Fiems para se tornar, em conjunto, produtos de interesse de todos. “No meu entendimento, produtos muitas vezes relacionados com os parceiros, com o Sistema S e também com os municípios, poderão avançar para atender das demandas do setor industrial”, avaliou.

Aproximação

Para o presidente do Sindigraf/MS, Julião Flaves Gaúna, a participação maciça dos empresários nos Encontros Setoriais demonstra a necessidade de manter esse tipo de ação. “Muitas vezes o empresário não tem dimensão de como o sindicato atua em prol dos interesses da classe, e esse tipo de evento serve para que entendam a importância de participar mais, conhecer de perto as ações e, consequentemente, da Fiems”, avaliou.

O presidente do Sindical/MS, João Batista de Camargo, reforçou que os encontros serviram para resgatar a aproximação com os empresários. “O empresário veio para dentro da Federação e viu as ações dos sindicatos, e que precisam ter continuidade”, disse. Já o presidente do Simemae/MS, Irineu Milanesi, comentou que a série de mudanças na pauta de votações do Congresso e que vão impactar diretamente na rotina do setor industrial é necessário encontrar alternativas e se aproximar do empresário.

“Os sindicatos, mais do que nunca, deverão promover ações para se aproximar do empresário porque, com certeza, será preciso orientação quanto às novas regras e legislação, e queremos que esse empresário recorra a nós, que estaremos preparados para atende-lo e esclarecer o que for preciso”, ressaltou Irineu Milanesi.

Produtividade

 

Do sindicato metalúrgico da região de Dourados, o Simmme, Sidnei Pitteri Camacho afirmou que o Sistema S tem uma cartela de produtos que podem aproximar o empresário dos sindicatos. “Em Dourados, onde representamos principalmente micro e pequenos empresários, há uma gama de serviços do Sesi e do Senai que contribuem muito com a produtividade e podem e devem ser apresentados para que sejam mais explorados pelos empresários. É com este tipo de ação que fortalecemos os sindicatos e, consequentemente, a Fiems”, analisou.

Na mesma linha de raciocínio, o vice-presidente do Simemae/MS, Nilvo Della Senta, afirmou que a série de Encontros Setoriais cumpriu com o objetivo de mobilizar o segmento metalmecânico. “Encaro o evento como um incentivo para os associados participarem mais ativamente do sindicato. Eles sentiram que a Casa da Indústria também é deles e que eles também têm voz junto ao setor industrial”, pontuou.

Para o presidente do Sindivest/MS, José Francisco Veloso Ribeiro, os Encontros Setoriais da Indústria foram um momento de posicionamento das indústrias do segmento em relação à conjuntura econômica do Estado. “Esses encontros marcaram um novo momento de gestão no que se refere à representatividade e a serviços oferecidos pelos sindicatos às indústrias, especialmente no que tange à qualificação de mão de obra e à geração de empregos no setor”, falou.

Alerta

Já o vice-presidente do Sindicer/MS, Luiz Cláudio Sabedotti Fornari, ressaltou que os Encontros Setoriais cumpriram com o objetivo de servir de alerta ao setor industrial. “A partir do encontro, nós entramos numa nova fase. Antes, existia uma espécie de ‘zona de conforto’ em que os associados apenas reclamavam se algo não lhes agradava, mas não participavam ativamente. Aos poucos, com essa nova fórmula que foi apresentada, ficou claro que ou o associado participa, ou ele está fora”, destacou.

Zigomar Burille, presidente do Sindiplast/MS, ressaltou a participação de 90% dos associados no Encontro Setorial do segmento plástico. “Estamos no caminho certo. Nós, como empresários, não podemos nos conformar e o encontro setorial foi a primeira de uma série de ações de fortalecimento dos sindicatos”. Por outro lado, o presidente do Sicadems, Ivo Cescon Scarcelli, ressalta que os encontros também serviram para que as dificuldades dos diversos segmentos industriais viessem à tona.

“Eu, como representante das indústrias de frios, carnes e derivados, conheci os gargalos das outras indústrias do segmento da Alimentação e de diversos outros segmentos. Acredito que, a partir desses encontros, haverá uma união e uma interação maior entre os representantes das diversas áreas que compõem o setor industrial”, ressaltou Ivo Scarcelli.

Presidente do sindicato que representa as indústrias da alimentação, o Siams/MS, Sandro Mendonça reforça que a participação dos empresários nos Encontros Setoriais superou todas as expectativas. “O que vimos foram empresários que, interessados em debater o setor, participaram das rodadas voltadas até mesmo para segmentos diferentes das áreas de atuação deles”, exemplificou. O presidente do Sindipan/MS, Marcelo Alves Barbosa, destacou que os eventos demonstraram que o caminho para a indústria é o associativismo. “Tivemos um efeito imediato com os encontros, muitos empresários aderiram e se mostraram dispostos a unir esforços para fomentar o setor”, finalizou.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas