MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
18/10/2017
22 de março de 2016 às 09h34 | Geral

Atentado terrorista mata pelo menos 21 pessoas em Bruxelas

Explosões ocorreram quatro dias depois da prisão de um dos autores dos atentados de 13 de novembro, em Paris

Por: Da Redação
Rozina Sini News

Pelo menos 21 pessoas morreram hoje (22) nas explosões em Bruxelas, de acordo com balanço provisório feito pelos bombeiros à agência France Presse (AFP).

As explosões que ocorreram esta manhã em Bruxelas, no aeroporto internacional e numa estação do metrô, deixaram pelo menos 21 mortos, informou um porta-voz dos bombeiros da capital belga.

No aeroporto de Zaventem foram registrados 11 mortos e na Estação Maalbeek, do metrô, 12, disse a mesma fonte. "A maioria dos feridos já foi retirada dos locais, mas a situação é ainda caótica", acrescentou.

Os ataques ocorreram quatro dias depois da detenção de Salah Abdeslam, um francês de origem marroquina, único sobrevivente do comando autor dos atentados suicidas de 13 de novembro, em Paris (130 mortos). Ele foi preso em Bruxelas. Várias testemunhas no aeroporto afirmaram que ouviram disparos na área de embarque, antes de gritos de frases em árabe, seguindo-se duas explosões. O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala, anunciaram as autoridades locais.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou a certeza de que os terroristas homicidas e seus cúmplices vão receber a merecida punição e destacou que “a luta contra este mal requer uma cooperação internacional mais ativa”, disse por meio do porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov.

O presidente russo Vladimir Putin condenou os crimes bárbaros em Bruxelas e expressou sua solidariedade com os belgas nestas horas difíceis. Putin também já exprimiu suas condolências ao rei belga Felipe pela morte de civis nos atentados da manhã de hoje em Bruxelas.

“O chefe do Estado russo condenou este crime bárbaro que não tem quaisquer justificações e que confirma mais uma vez que o terrorismo não reconhece fronteiras e ameaça os povos de todo o mundo”, disse o porta-voz Dmitry Peskov.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas