MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
04/12/2020
23 de outubro de 2020 às 09h01 | MS

Autocine exibe o filme nacional “O Bem Amado” e contação de histórias abordando bullying

A 17ª edição do projeto Autocine Campo Grande exibe na telona o filme nacional “O Bem Amado” e contação de histórias com o grupo Arte DEAC, nesse domingo (25), às 18 horas, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul
O projeto é realizado pelo Governo do Estado, por meio de sua Fundação de Cultura (FCMS); Prefeitura Municipal de Campo Grande (Sectur e Sisep), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e o Serviço Social do Comércio (SESC). Os ingressos são limitados e podem ser retirados de terça a sexta-feira das 8 às 17h na Praça dos Imigrantes. Baseado na obra de Dias Gomes, O Bem Amado conta a história do prefeito Odorico Paraguaçu (Marco Nanini), que tem como meta prioritária em sua administração na cidade de Sucupira, a inauguração de um cemitério. De um lado é apoiado pelas irmãs Cajazeiras (Doroteia (Zezé Polessa), Dulcineia (Andréa Beltrão) e Judiceia (Drica Moraes). Do outro, tem que lutar contra a forte oposição liderada por Vladimir (Tonico Pereira), dono do jornaleco da cidade. Por falta de defunto, o prefeito tem dificuldade para realizar sua meta, mesmo depois da chegada de Ernesto – um moribundo que não morre – e a contratação de Zeca Diabo (José Wilker), um cangaceiro matador. O filme tem a direção de Guel Arraes e produzido pela Miravista, Natasha Filmes e Globo Filmes. Antes do longa, será exibido vídeo produzido pelo Grupo de Arte Deac baseado no livro do escritor, desenhista e cartunista Ziraldo: Flicts. Conta a história de uma cor sem vida, deslocada e que ninguém quer usar. É uma cor semelhante a bege ou nude, que tenta de todas as maneiras encaixar-se entre as demais cores, se misturar, mas sempre é rechaçada por elas. A história mostra a importância de sermos nós mesmos e vivermos nossas vidas da melhor maneira possível. Com frases como: “se olha no espelho” - disse o rosa; “Não tem lugar pra você” - disse o Laranja; “Não quebre uma tradição” - disse o verde, Flicts dá preciosas lições sobre bullying, aceitação e combate ao preconceito. Porém, a complexidade da empreitada acaba trazendo à tona uma série de inseguranças do menino que, além de sofrer com limitações materiais, sente a falta de uma figura paterna para lhe ajudar a encarar os desafios complexos da vida. O Grupo Arte Deac (Divisão de Esporte, Arte e Cultura) nasceu em 2018 com o objetivo de despertar nos alunos e professores, o interesse de ler e contar histórias, desenvolvendo o gosto pela leitura e pela criação literária por professores da Rede Municipal de Ensino (Reme), eles realizavam apresentações físicas nas escolas, com a pandemia surgiu a ideia de gravar as contações e disponibilizar nas redes sociais do grupo e da Secretaria Municipal de Educação (Semed).
Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas