MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
20/11/2017
19 de agosto de 2016 às 10h37 | Geral

Brasil Central quer formalizar Câmara para promover o turismo de forma integrada

Bonito foi citado como exemplo de uma estruturação turística

Por: NotíciasMS
Divulgação/NotíciasMS

Os visitantes originários do mercado asiático, que se expande com o crescimento econômico da China, não têm interesse em praias, mas em destinos turísticos de natureza e aventura. E com vistas a esse mercado, os estados da região central brasileira têm grande potencial formado por atrativos que se complementam e que podem ser trabalhados conjuntamente para as agências internacionais.

Este foi o pano de fundo da proposta de criação de uma Câmara de Turismo para trabalhar o setor de forma integrada entre os Estados que formam o Consórcio Brasil Central, apresentada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Goiás, Alexandre Castro Silva, durante reunião do Conselho de Administração da entidade, realizada no Hotel Wetiga, em Bonito, na tarde e noite desta quinta-feira (18).

A reunião antecede o Fórum de Governadores, nesta sexta-feira (19), e ajustou a pauta que será levada aos chefes dos executivos dos estados da região Centro-Oeste (Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal), além de Tocantins e Rondônia. A proposta é criar um programa unificado – uma vez que os gargalos são comuns – para ajustar roteiros, criar novos produtos ligados ao turismo de aventura e qualificar os serviços do trade regional, com planejamento até o ano de 2022.

Nesse panorama, Bonito foi citado como exemplo de uma estruturação turística que pode ser trabalhada de forma mais consistente a partir da conjugação de destinos regionais. O Brasil foi qualificado pelo Fórum Econômico Mundial como o maior potencial turístico em recursos naturais do mundo. “O ecoturismo ou turismo de aventura cresce de 15% a 25% anualmente”, disse Silva durante a apresentação para os integrantes do Conselho.

O secretário de Estado de Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei), Renato Roscoe, acompanhou a apresentação da proposta e destacou que Mato Grosso do Sul pode contribuir com o know how de destinos de ecoturismo. “Por outro lado temos muito a desenvolver num possível trabalho conjunto, em função das deficiências em infraestrutura e nas estratégias de marketing”, considerou.

A criação da Câmara de Turismo será uma das pautas apresentadas no Fórum desta sexta. Entre os assuntos do encontro de chefes do Executivo estão uma proposta de representantes do governo da China para integração ferroviária dos Estados participantes e um estudo sobre a instituição de critérios para a contratação de cargos comissionados. O presidente do Movimento Brasil Competitivo (MBC), Claudio Gastal, vai propor o Pacto pela Reforma do Estado e ex-secretário de Fazenda de São Paulo, Andrea Calab, apresenta um panorama de viabilidades para atração de Parcerias Público-privadas (PPP) e outras formas de investimento.

Na reunião, os secretários de segurança de nove estados – os participantes do Consórcio mais Bahia, Minas Gerais, Amazonas e Maranhão – assinam o Pacto Interestadual de Segurança Pública Integrada, prevendo o compartilhamento de informações e desenvolvimento de ações integradas em segurança pública.

Brasil Central

O Fórum de Governadores Brasil Central reúne chefes do Executivo dos estados do Centro-Oeste (MS, MT, GO e Distrito Federal), além de Tocantins e Rondônia. Está associado ao Consórcio Interestadual  de Desenvolvimento do Brasil, formado para compartilhar soluções e desenvolver ações conjuntas, reduzindo custos na solução de problemas e elevando a competitividade regional. Criado em setembro de 2015, o Consórcio segue a linha de associações horizontais formadas nos EUA e Europa e também tem entre seus objetivos o reforço da representatividade política e das articulações com o Governo Federal.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas