MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
20/11/2017
01 de abril de 2016 às 12h27 | Política

Câmara faz sessão, e prazo para defesa de Dilma deve acabar segunda

Cunha tem acordo com oposição para fazer sessões todos os dias

Por: G1

A Câmara dos Deputados realizou nesta sexta-feira (1º) uma sessão de debates que contou como a penúltima para o fim do prazo para a presidente Dilma Rousseff apresentar a sua defesa no processo de impeachment.

Conforme já havia anunciado, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em acordo com deputados da oposição, garantiu a realização de sessões todos os dias –algo incomum- desde que foi criada a comissão especial para analisar o pedido de afastamento da petista, no último dia 17.

Uma sessão extraordinária com votações já está convocada para segunda-feira (4), o que irá assegurar o fim do prazo de entrega das alegações.

A partir daí, o relator da comissão, deputado Jovair Arantes (PDT-GO), terá até cinco sessões plenárias para fazer um parecer, que deverá ser votado pelo colegiado.

Nesta sexta, a sessão foi aberta por Cunha pontualmente às 9h - normalmente, ele não costuma estar presente às reuniões de debate. Os parlamentares da oposição compareceram em peso para atingir o quórum mínimo de 51 deputados. Segundo Cunha, às 9h a lista registrava a presença de 61 parlamentares.

O presidente da comissão especial, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), disse nesta sexta que foi informado pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP) que o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, fará a entrega da defesa às 16h30 de segunda-feira. Em seguida, Cardozo deverá falar na sessão da comissão agendada para 17h.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas