MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
31/03/2020
12 de março de 2014 às 10h18 | Cassação do Prefeito

Câmara realiza sessão de julgamento que pode cassar mandato de Bernal

Manifestantes acampam em frente a Câmara para garantir um lugar na sessão

Por: Mariana Rodrigues
Foto: Mariana Rodrigues/Arquivo MS Repórter

 Esta quarta-feira (12) pode ser considerada uma data histórica para a política em Campo Grande. Hoje, a Câmara Municipal realiza a sessão de julgamento que pode cassar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP). No dia 6 de março o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu todas as ações do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) que determinavam a suspensão desta sessão.

A guerra de liminares, como ficou conhecida a leitura do relatório no dia 26 de dezembro do ano passado, acabou suspensa após decisão do TJ/MS. Após várias liminares, o desembargador João Batista da Costa Marques suspendeu os trabalhos da Comissão. Desde então, a Câmara vem tentando derrubar a liminar do desembargador. No dia 6 deste mês, através de um telegrama, o presidente da Câmara de Vereadores de Campo Grande recebeu a decisão do STJ que suspendia as ações do Tribunal de Justiça de MS.

A população de Campo Grande se divide entre prós e contras a essa ação que alguns classificam como “golpe político”. Para acompanhar a sessão de julgamento, uma grande quantidade de pessoas “acamparam” desde a noite dessa terça-feira (11) em frente a Câmara para garantir um lugar no auditório principal, já que a entrada será restrita devido ao número de manifestantes. De acordo com Mário César a segurança do local será reforçada para garantir a segurança dos parlamentares e cidadãos que acompanharão a sessão que se inicia logo mais.

Base aliada

Cogita-se que o prefeito Alcides Bernal já tenha os 12 vereadores aliados que possam livrá-lo da cassação, porém, até o momento não há nada de concreto, o que deixa a população campo-grandense na expectativa para o resultado. O secretário de Governo e Relações Institucionais, Pedro Chaves dos Santos Filho, já havia divulgado que Bernal teria 14 vereadores em sua base aliada, mas, se negou a citar nomes na ocasião.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Mario César disse que não descarta que a própria base aliada do prefeito vote em sua cassação, pois, segundo ele, a decisão será tomada de acordo com o que consta no relatório que será lido a partir das 14 horas desta quarta-feira na Câmara Municipal.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas