MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/06/2018
22 de maio de 2018 às 10h51 | Geral

Campanha pede respeito às vagas das pessoas com deficiência

Pelo segundo ano consecutivo a Prefeitura promove a ação

Por: PMCG
Divulgação/PMCG

Na manhã desta terça-feira (22), a Prefeitura de Campo Grande por meio da Subsecretaria de Defesa e Direitos Humanos, em parceira com a Agência Municipal de Trânsito (Agetran) promoveu a Campanha “Esta vaga não é sua nem por um minuto”, que reforça o direito das pessoas com deficiência estacionarem não vagas que é de direito e reservada conforme a legislação de trânsito.

O Prefeito participou mobilização da campanha e destacou que pelo segundo ano consecutivo a Prefeitura promove a ação.

“A nossa administração quando criou a Subsecretaria dos Direitos Humanos que visa justamente isto, conscientizar e dar um alerta aos motoristas que sempre ocupam uma das pessoas com deficiência. Com este minutinho, eu já volto, o deficiente fica sem sua vaga. Estamos fazendo esta campanha no mês maio amarelo, onde as pessoas prestam atenção maior com o trânsito”, comenta Marquinhos.

De acordo com titular da Subsecretaria de Defesa e Direitos Humanos, Ademar Junior na prática nem todo mundo respeita a prioridade de vagas de estacionamento para pessoas com necessidades especiais, idosos e gestantes.

“O movimento tem uma característica peculiar, de posicionar nas vagas de carros comuns. Colocamos, aqui na 14 de Julho com a Avenida Afonso Pena cadeiras de rodas com frases usadas por infratores como desculpas para utilizarem espaço que não lhes é de direitos. Uma frase mais citada é -É só um minutinho-. Estamos pegando o embalo da campanha Maio Amarelo e realizando esta campanha para ganhar mais respeito às vagas de estacionamento para deficientes. A ideia é trabalhar a conscientização e o respeito aos direitos das pessoas, além de mostrar aos motoristas o quanto é ruim chegar a um estacionamento e encontrar um veículo parado em uma vaga que não lhe pertence por direito”, frisa Ademar Júnior.

A chefe da divisão de Educação para o Trânsito da Agetran, Ivanise Rotta ressalta que mais de uma década campanha com esta vem sendo divulgada. Respeitar os diretos das vagas para as pessoas com deficiência não é só para as ruas e também dentro dos estabelecimentos fechados.

“Esta campanha é necessária porque as pessoas insistem em estacionar nas vagas que não são suas. Estacionar nas vagas de pessoas com deficiência dá multa gravíssima, no valor de R$293,71 e mais sete pontos na carteira. Aconselhamos a pessoas não estacionar nas vagas que não as pertence. Para tirar a credencial é só o deficiente, ir a Agetran e providenciar o documento para poder exercer a cidadania”, diz Ivanise.

Adriana Lima é cadeirante e considera a campanha é muito importante levando em consideração que os deficientes possuem dificuldades com as vagas. “Às vezes a gente chega e a vaga está ocupada. Isso é muito complicado para os deficientes. Acho que o momento é de conscientização e de respeito dos direitos das pessoas”.

Para Adriano Rolon O movimento reforça a atenção ao respeito das vagas dos cadeirantes. “Nosso objetivo é chamar a atenção por nossas vagas, pois elas pertencem às pessoas que possuem algum tipo de dificuldade”.

E evento contou com a presença do diretor-presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno e do coordenador de Apoio da Pessoa com Deficiência, David Marques.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas