MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
19/11/2017
15 de abril de 2016 às 08h24 | Saúde

Caravana inicia ações visitando mais de 8 mil domicílios no combate ao Aedes em Dourados

Um mutirão de limpeza foi feito em terrenos abandonados e com grande acúmulo de lixo

Por: NotíciasMS
NotíciasMS

Mais de 700 voluntários participaram da mobilização de enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti no município de dourados nesta quarta-feira (14), dando início às ações da Caravana da Saúde na região. Como parte da programação da Caravana, voluntários da Polícia Militar, Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiros, acadêmicos, agentes de endemias e equipes técnicas da Secretaria de Estado de Saúde visitam domicílios orientando e entregando informativos sobre os cuidados para se evitar focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Os trabalhos foram realizados no bairro Água Boa, onde está localizada a estrutura da Caravana da Saúde. Além da orientação, um mutirão de limpeza foi realizado nas áreas com terrenos abandonados e com grande acúmulo de lixo.

Para o secretário de estado de saúde, Nelson Tavares, as ações de conscientização tem como meta informar e ao mesmo tempo incentivar a população a trabalhar de forma conjunta com o poder público no combate aos focos do mosquito. “Este é um trabalho que o governo do estado está focado para reduzir o perigo que o Aedes Aegypti representa. No mobilizamos para reforçar constantemente nos municípios a conscientização de se evitar o acumulo de lixo contribuindo para o surgimento de novos focos do mosquito”, disse o secretário.

Mais de 8 domicílios foram visitados durante mobilização no bairro Água Boa. Para os moradores da região o maior medo não está dentro de casa, mas sim na duvida se o domicílio vizinho está tomando as mesmas medidas. Para a enfermeira Sirlaine Aparecida Cerlli, o cuidado para evitar água parada ou o acúmulo de lixo é diário, mas nada disso adianta se os mesmos cuidados não forem tomados nas residências vizinhas ou nos terrenos baldios.

“Sempre ficamos preocupados. Nossa casa pode estar protegida, mas ao lado de caso tem um terreno baldio que há muito tempo não é limpo e isso acaba desmanchando todo o nosso cuidado. É uma situação preocupante e as pessoas precisam se conscientizar sobre isso. Não somente pelo perigo do Aedes, mas também por outros riscos como a leishmaniose e animais peçonhentos”, disse a enfermeira.

Para auxiliar no registro de dados, o Corpo de bombeiros utilizou uma base móvel para o registro das informações de cada visita. A base utiliza o software de registro que encaminha as informações para a Sala de Situação da secretaria de estado de saúde, o objetivo é dinamizar o acompanhamento e o envio de dados para a Sala, aprimorando o desenvolvimento das ações contra o mosquito.

Nos dias 15, 16 e 17 a Caravana da Saúde realiza o Dia D de atendimentos em Dourados, englobando os 11 municípios da microrregião. Além dos atendimentos em oftalmologia, cirurgias, consultas e exames, a Caravana conta com ações de mais de 40 instituições parceiras que também atenderão a população, entre elas Tribunal de Justiça, Hemosul, Hospital de Câncer de Barretos, Corpo de Bombeiros, Ministério Público, Polícia Civil entre outras. A caravana da saúde está instalada no Complexo Esportivo Jorge Antonio Salomão, na rua Itamarati, 100, bairro Jardim Água Boa.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas