MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
18/06/2018
28 de fevereiro de 2018 às 08h11 | Geral

Censo Agropecuário do IBGE conta com suporte técnico da Agraer

Atualmente o órgão do Governo presta atendimento para mais de 32 mil famílias agrícolas

Por: GOV MS
Divulgação/GOV MS

Mesmo com as fortes chuvas que assolaram diversos municípios de Mato Grosso do Sul, o Censo Agropecuário 2017 do IBGE segue rumo à fase final. As visitas em boa parte dos sítios da agricultura familiar do Estado contam, inclusive, com o suporte da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), órgão vinculado ao Governo do Estado, que atualmente presta atendimento para mais de 32 mil famílias agrícolas das 72 mil existentes.

“A Agraer faz parte do Comitê Estadual Gestor do Censo do IBGE e nós, também, somos parceiros do órgão federal em outros trabalhos. Os nossos técnicos têm o conhecimento das regiões e dos produtores pelos municípios do Estado. Então, pelas parcerias e experiências in loco, estamos dando este apoio. Há servidores nossos que acompanharam os recenseadores até as propriedades rurais”, conta o gerente de Desenvolvimento Agrário e Abastecimento (GDA/Agraer), Araquem Midon.

Os resultados deveriam ser divulgados, agora, no fim de fevereiro. Contudo, devido aos imprevistos causados pela chuva a previsão é de que todo o trabalho seja concluído no começo de março. “O período chuvoso começou em meados de novembro e, de lá para cá, algumas regiões tiveram maior incidência, o que dificultaram as visitas até determinadas propriedades. Contudo, acredito que mais uma semana para frente, no mês de março, e tudo será concluído”, justifica o superintendente do IBGE em Mato Grosso do Sul, Mário Alexandre de Pinna Frazeto.

A localização de alguns proprietários foi outro ponto que também demandou um pouco mais de trabalho. “Existem produtores que vivem em um local, mas possuem propriedades em outros municípios do Mato Grosso do Sul. E, tem também aquele produtor que mora em outros estados como Paraná, São Paulo e Minas Gerais. Localizar e fazer a entrevista com esse tipo de produtor demanda um pouco mais de tempo”, diz Mário Alexandre.

Entretanto, mesmo com os percalços o Censo Agropecuário segue a todo vapor e os resultados obtidos no Mato Grosso do Sul são animadores. Ultrapassaram os números esperados. Já foram coletados 102,7% de informações, o que significa que foram visitadas 66.892 propriedades rurais, 1.765 estabelecimentos a mais do que foi previsto. A meta era coletar informações em pelo menos 65.127 mil propriedades.

“A parceria tem sido excelente porque a Agraer conhece todas as partes, as regiões onde vivem os agricultores familiares. Os servidores da Agraer sabem como chegar lá e qual o melhor caminho tomar. Um trabalho que vem dando ótimos resultados”, avaliou o superintendente do IBGE.

O Censo Agro abarca todo tipo de propriedade rural, da fazenda ao sítio, sendo promovido a cada dez anos. “Além de orientar ou acompanhar as equipes do IBGE, a Agraer também cede os seus escritórios para o uso de computadores, internet ou outros itens caso seja necessário. Temos escritórios nos 79 municípios do Estado, o que facilita o auxílio”, reforçou o gerente Araquem Midon.

Todas as informações coletadas pelo País serão direcionadas a sede do IBGE, no Rio de Janeiro. A previsão é de que os resultados sejam publicados, nacionalmente, entre junho e julho deste ano. “Todos dados coletados serão para o uso da sociedade. A Agraer pode se beneficiar planejando as suas atividades com base no que foi levantado pelo IBGE. Os políticos para suas decisões governamentais, os empresários para futuros investimentos, por exemplo, e até mesmo os fazendeiros e agricultores”, finaliza o superintendente do IBGE de Mato Grosso do Sul.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas