MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
19/11/2019
05 de outubro de 2019 às 17h16 | Polícia

Com 5% de internos acima de 60 anos, Instituto Penal de Campo Grande promove ações de atenção ao idoso

Para oferecer um cumprimento de pena mais humanizado a homens em privação de liberdade que possuem mais de 60 anos, foi desenvolvida no Instituto Penal de Campo Grande (IPCG) a 1ª Semana do Idoso.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Ao todo, 65 internos com idade entre 60 a 85 anos participaram da iniciativa que contou com palestras informativas, atividades recreativas e culturais, atendimentos jurídicos e psicológicos, ações de saúde e religiosa.

Atualmente, essa faixa etária corresponde aproximadamente a 5% do total de encarcerados na unidade, índice que representa mais que o dobro da média da população carcerária idosa no estado, que é de 2%.

Coordenada pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da Diretoria de Assistência Penitenciária e de sua Divisão de Promoção Social, a ação foi realizada em alusão ao Dia do Idoso, celebrado em 1º de outubro em todo o Brasil – data que marca a criação do estatuto próprio.

O projeto foi idealizado pelo Setor Psicossocial do presídio, representado pelas agentes penitenciárias Liliane Amarilha (assistente social) e Tânia Regina Verão Hardem (psicóloga).

O objetivo foi contribuir para a garantia dos direitos da pessoa idosa, bem como proporcionar atividades que possibilitem a convivência de forma harmoniosa, tendo em vista a troca de experiências.

O intuito de cada atividade foi diminuir o isolamento e a redução das vulnerabilidades, bem como as diversas formas e discriminação. Além disso, a ação proporcionou valorização pessoal, melhora da autoestima e conscientização.

A agente penitenciária e psicóloga Tânia Regina destacou que o envelhecimento de uma pessoa presa se dá de forma bastante diferente de uma pessoa livre, já que ocorre precocemente por conta das condições a que se submete.

“Nosso foco foi minimizar os impactos que o sistema prisional causa na vida física, mental e emocional dessa população. Além disso, foi um momento de oferecer atendimento judicial prioritário, de saúde e fomentar políticas públicas voltadas para essa clientela”, afirmou, ressaltando que as atividades contribuíram para a autoestima e incentivaram para uma vida mais ativa desses internos.

Conforme a assistente social Liliane Amarilha, durante atendimentos foi identificado que muitos desses idosos não possuem visitas e se encontram com vínculos familiares rompidos, além de outras dificuldades inerentes à idade avançada, como por exemplo a saúde física e psicológica.

“Para garantirmos os direitos, cidadania e dignidade desses internos, oferecemos um atendimento individualizado, juntamente com toda a equipe psicossocial da unidade, tanto durante a semana do idoso quanto no dia a dia dos atendimentos regulares”, informou.

Esse trabalho tem sido fundamental, é o que garante o interno A. L. S., 65 anos, que voltou a ter a confiança da família e hoje recebe a visita da filha, graças à atuação do setor psicossocial da unidade.

“E essa semana especial que tivemos foi uma porta que abriu para que outras palestras e melhorias venham para nós aqui”, agradeceu parabenizando os envolvidos.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas