MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
13/12/2017
03 de maio de 2017 às 13h43 | Esporte

Com 58% da população acima do peso, Campo Grande terá Sistema de Esporte

Sistema de Esporte e Lazer integrará ações e atuará na prevenção

Por: ALMS
ALMS/Victor Chileno

Aqueles quilos a mais podem representar muito mais do que somente um mal-estar diante do espelho para os mais vaidosos. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstram que 73% das mortes em todo o mundo têm causas evitáveis, e entre elas está o sobrepeso, segundo informou o diretor-presidente da Fundação Municipal de Esportes (Funesp), Rodrigo Barbosa Terra. Ele discursou durante a sessão plenária desta quarta-feira (3/5) e foi taxativo: "Em Campo Grande, de cada 10 pessoas, seis estão com peso acima do recomendado, o que já representa um total de 58% da população da cidade e esse índice nos preocupa muito". Ele ressaltou que os dados nacionais acenderam a luz amarela porque já está comprovado que diversas doenças crônicas estão associadas ao sedentarismo.

Segundo Terra, a Prefeitura está elaborando o Sistema Municipal de Esporte e Lazer, que reunirá profissionais que atuam nos setores de esporte e lazer em ações integradas e multidisciplinares. "São poucos os municípios que têm isso, mas nós defendemos que haja esse Sistema com ações de Estado, e não que sejam vinculadas a uma determinada gestão, como vinha sendo feito historicamente em Campo Grande", analisou. Ele explicou que as ações em esporte e lazer devem ser realizadas de forma coordenada, a exemplo do que ocorre nas áreas de saúde e educação, já desempenhadas em âmbitos federal, estadual e municipais. Informou ainda que a criação do Sistema, a ser oficializada por meio de projeto de lei do Executivo Municipal, reunirá sugestões de profissionais e da população em geral.

"Vamos realizar um amplo debate na Câmara Municipal, dia 8 de maio, a partir das 8h, para que possamos colher sugestões e formar uma comissão que nos ajudará na formulação da proposta e que terá prazo de 90 dias para concluir o projeto", disse.  Na ocasião, também deverá ser discutida a aplicação do Fundo Municipal de Esporte e Lazer. Terra convidou os deputados a participarem do evento e recebeu apoio dos parlamentares. O presidente da Casa de Leis, Junior Mochi (PMDB), parabenizou o diretor-presidente pela iniciativa da proposta. "Certamente que nós apoiamos essa importante iniciativa". Vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, Herculano Borges (SD) ressaltou a importância do debate e disse que espera que o Sistema possa ser referência para outros municípios. "Sabemos que, de cada U$ 1,00 investido em esporte ou lazer, U$ 5,00 são economizados em saúde ou segurança, o que atesta a necessidade de sistematizarmos as ações", afirmou.

Para Amarildo Cruz (PT), outro mérito da iniciativa é reunir sugestões de quem entende de esporte e lazer e da população, que será beneficiada. "Na verdade, a Prefeitura não está abrindo mão de poder [ao instituir uma política de Estado para o esporte e lazer], até porque entende diferente o que é poder, ouvindo realmente e garantindo a participação popular", analisou. "É uma excelente ação, para que não se dependa mais de ideias mirabolantes em um assunto que é tão importante e espero que traga oportunidades de práticas esportivas e de lazer às crianças e jovens, até para que não sejam cobaias de traficantes e criminosos e fomentem o desassossego entre as famílias", afirmou Coronel David (PSC). Com a mesma opinião, Lidio Lopes (PEN) enfatizou que apoia toda iniciativa de caráter preventivo. Já João Grandão (PT) e Paulo Corrêa (PR), destacaram as competências de Rodrigo Terra como gestor público e a atuação dele em outros órgãos públicos antes de assumir o comando da Funesp. Flávio Kayatt (PSDB) lembrou que todos os deputados estaduais defendem a sistematização das ações e estão a postos para contribuir com a iniciativa municipal.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas