MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
19/10/2017
02 de dezembro de 2016 às 14h52 | Saúde

Com 71 cidades em risco de epidemia de dengue, MS recebe ministro

Ministro do Gabinete de Segurança participou de mobilização contra vetor

Por: G1
G1

Mato Grosso do Sul tem 71 municípios, de total de 79 do estado, com alta incidência do mosquito Aedes aegypti, o que coloca essas cidades com risco de sofrerem epidemias das doenças transmitidas pelo vetor, como a dengue, a zika e a chikungunia, segundo a coordenadoria estadual de controle de vetores.

Nesta sexta-feira (2), dia de mobilização nacional contra o inseto, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança, general Sérgio Etchgoyen, esteve em Campo Grande para acompanhar os trabalhos.

O ministro disse que participava do ato primeiro para demonstrar que o governo federal está unido a estados e municípios no combate à um inimigo que tem causado várias tragédias e depois para se colocar à disposição para contribuir ainda mais nas ações contra o mosquito.

 “O combate ao mosquito representa a prevenção a tragédias pessoais. É uma grave ameaça à toda a sociedade e deve ser encarado com um dever de todos os brasileiros. Nesse sentido o trabalho feito com as crianças tem uma importância fundamental porque elas vão conscientizar e ensinar seus pais”, disse o ministro ao conhecer a sala estadual de situação, onde é monitorada a incidência do inseto e são planejadas ações de combate em todo o estado.

Segundo o secretário estadual de saúde, Nelson tavares, entre as ações que serão deflagradas a partir desta sexta-feira estão: mobilização em todos os órgãos estaduais a cada sexta-feira, campanha publicitária educativa e, além disso cada região do estado ganhará uma sala de situação também.

Após conhecer o trabalho no local, o ministro entregou ao secretário de saúde quatro veículos que serão utilizados pelo governo do estado nas ações de combate ao mosquito. Na sequência visitou a escola estadual Maria Eliza Bocayuva, na vila Margarida, onde são desenvolvidas uma série de atividades pela comunidade escolar visando o controle do Aedes aegypti.

No colégio, o ministro e autoridades do governo do estado acompanharam uma apresentação teatral feita pelos alunos, que ressaltou a importação das medidas preventivas para a eliminação dos focos do inseto e em seguida falou aos estudantes sobre a responsabilidade que eles tem nestas ações. “Cada um de nós é o soldado mais importante dessa guerra. Não será um general que vai ganhá-la, são os soldados, cada um fazendo a sua parte, em sua casa”, ressaltou.

Logo depois, o ministro visitou a casa dos aposentados Pedro Alves de Lima, de 83 anos, e Maria Neli Rodrigues de Lima, 77 anos. Eles moram em frente a escola no bairro e tem um cuidado redobrado para evitar a proliferação do mosquito, tanto que na família ninguém nunca pegou dengue ou outra doença transmitida pelo inseto. “Temos uma preocupação grande com a limpeza do quintal e com todas as áreas da casa. Acho que isso, junto com o trabalho feito pelos nossos vizinhos tem contribuído para evitar as doenças”, diz Pedro.

Na saída do imóvel, Etchgoyen reiterou a que as ações visando a erradicação do mosquito têm que se tornar um hábito e por isso defendeu que uma vez por semana, cada pessoa dedique alguns minutos do seu dia ao trabalho preventivo. “Tem que ser um dia sem mosquito, para uma vida sem doença”, concluiu.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas