MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/05/2018
16 de maio de 2018 às 10h05 | Geral

Com ordem de serviço, troca de lâmpadas queimadas será retomada nas sete regiões urbanas

O trabalho será feito por bairro, com atendimento conforme o maior número de reclamações

Por: PMCG
Divulgação/PMCG

Até sexta-feira, a Prefeitura de Campo Grande planeja retomar a manutenção da iluminação pública (com a troca de lâmpadas queimadas) em todas as sete regiões urbanas, com equipes das empresas vencedoras da licitação.

Como parte da estratégia para zerar em até 120 dias a demanda da população, o trabalho será feito por bairro, com a ordem de atendimento definida conforme o maior número de reclamações registradas pelo telefone 156 ou aplicativo “Fala, Campo Grande”.

As equipes farão uma “varredura” na região até que todas as lâmpadas estejam funcionando. Na noite anterior, será feito um mapeamento para identificação de todos os pontos de iluminação que apresentem problemas, observando onde há necessidade de troca de lâmpadas ou mesmo de um simples relé.

As duas empresas contratadas para fazer o serviço, Construtora JLC Ltda e Construtora B & C Ltda,   terão de disponibilizar três equipes em cada região urbana onde vão trabalhar, totalizando 21 equipes. Elas ficarão responsáveis pela manutenção da iluminação pública da cidade, que tem, aproximadamente, 140 mil lâmpadas. Com esta estrutura, será possível trocar até 8 mil lâmpadas por mês, praticamente o dobro do que vem sendo feito nos últimos oitos meses.

Desde setembro, com o encerramento dos contratos das empresas que atendiam cinco regiões urbanas, o serviço ficou prejudicado, limitado a  nove equipes, sendo cinco de empresas, ainda com saldo dos contratos antigos(para atender duas regiões urbanas) e quatro com pessoal da própria Sisep.

Disputa

A licitação da iluminação pública atraiu 10 empresas, o que reduziu em 29,07% o valor de referência, de R$ 15.686.676,60 para R$ 11.125.627,50, projetando uma economia de R$ 4.561.049,50 ao longo dos 12 meses de vigência dos contratos.

O certame, iniciado em setembro do ano passado, sofreu interrupção para adequações no edital, cobradas pelo Tribunal de Contas, e retardamento, provocados por recursos judiciais dos participantes.

O resultado foi divulgado dia 13 março, mas novos recursos (no âmbito administrativo) retardaram a conclusão do processo por mais dois meses.

Empresas que atuarão em cada região urbana

Anhanduizinho – Construtora JLC Ltda

Valor de referência – R$ 2.849.710,60

Proposta final – R$ 1.990.962,60

Redução de 30,11% – R$ 857.748,00

Bandeira – Construtora JLC Ltda

Valor de referência – R$ 2.350.710,60

Proposta vencedora – R$ 1.642.415,00

Redução de 30,13% – R$ 708.295,60

Centro –Construtora JLC Ltda

Valor de referência –  R$ 2.131.209,00

Proposta vencedora – R$ 1.488.727,00

Redução de 30,14% – R$ 642.482,00

Imbirussu- Construtora B& C Ltda

Valor de referência – R$ 2.089.035,00

Proposta vencedora – R$ 1.566.446,80

Redução de 25% – R$ 522.588,200

Lagoa – Construtora B & C Ltda

Valor de referência – R$ 2.074.977,00

Proposta vencedora – R$ 1.514.001,90

Redução de 27,03% – R$ 560.975,10

Prosa – Construtora B & C Ltda

Valor de referência – R$ 2.117.151,00

Proposta vencedora – R$ 1.477.458,55

Redução de 30,21% – R$ 639.692,45

Segredo – Construtora B & C Ltda

Valor de referência – R$  2.074.977,00

Proposta vencedora – R$ 1.445.615,15

Redução de 30,33% –   R$ 629.361,85

 

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas