MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
13/12/2017
18 de setembro de 2017 às 15h22 | Geral

Comportamento imprudente gera trânsito menos seguro, diz Mochi

Evento foi realizado no Teatro Glauce Rocha, em Campo Grande

Por: ALMS
Divulgação/ALMS

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (PMDB), participou na manhã desta segunda-feira (18/9) da abertura da final do 8º Festival Estudantil Temático de Trânsito (Fetran), realizado no Teatro Glauce Rocha, em Campo Grande. O evento faz parte da programação da Semana Estadual de Trânsito. Em pronunciamento, o parlamentar atribuiu à população a responsabilidade de garantir a segurança no trânsito.

“Somente neste ano na Capital foram registrados 7.200 acidentes, sendo 3.600 com vítimas e 49 mortes. O comportamento inconsequente tem gerado um trânsito menos seguro. Alta velocidade, dirigir sem CNH [Carteira Nacional de Habilitação] e alcoolemia são os principais fatores de riscos. O expressivo número evidencia que as pessoas morrem e se acidentam como consequência de imprudência e desrespeito às leis. Portanto, faz-se necessário uma sensibilização da população acerca desses problemas, alertando sobre as responsabilidades de cada indivíduo no trânsito”, disse Mochi.

De acordo com o diretor-presidente do Departamento de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), Roberto Hashioka, a cada 12 minutos uma pessoa morre e a cada um minuto uma pessoa fica sequelada no trânsito brasileiro.  “São R$ 56 bilhões gastos anualmente com acidentes no país. 90% dos acidentes são por falhas humanas. Por isso, é necessária uma campanha permanente, no sentido de difundir orientações básicas sobre a prevenção de acidentes”.

Festival

O Fetran busca por meio das artes cênicas, estimular a criatividade e a interdisciplinariedade, abordando questões como segurança, cidadania, respeito, saúde pública, meio ambiente, coletividade e acessibilidade. Neste ano, 15 escolas participaram da grande final.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), 40% dos óbitos de crianças com idade entre 0 a 14 anos foram causados por acidentes no trânsito. “Diante deste cenário, o projeto foi criado para conscientizar os agentes envolvidos sobre sua responsabilidade cidadã, com o compromisso de transformar atitudes e salvar vidas”, afirmou o superintendente da PRF, inspetor Luiz Alexandre Gomes da Silva.

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas