MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/11/2017
06 de junho de 2016 às 13h37 | Rural

Cresce em 10,08% a receita de Mato Grosso do Sul com as exportações

Estado vendeu para o exterior, US$ 2,018 bi em produtos em cinco meses

Por: G1

Cresceu em 10,08% a receita de Mato Grosso do Sul com as exportações no acumulado entre janeiro e maio deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. O faturamento, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), subiu de US$ 1,833 bilhão para US$ 2,018 bilhões.

Conforme o ministério, cinco produtos do agronegócio ou que utilizam matérias-primas da agropecuária, lideram o ranking de exportações do estado. Em primeiro aparece a soja. Das 7,597 milhões de toneladas produzidas em Mato Grosso do Sul na safra 2015/2016, conforme o Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga), 2,014 milhões de toneladas, o equivalente a 26,51%, foram embarcadas para outros países, o que gerou uma receita de US$ 730,401 milhões.

O principal comprador da soja “made in MS” foi a China. O país comprou 1,775 milhão de toneladas, o equivalente a 88,13% de toda a exportação da oleaginosa pelo estado, o que resultou em um faturamento de US$ 621,010 milhões. Esse valor representa 85,02% de toda a receita sul-mato-grossense com a venda do grão e 30,76% do total obtido por Mato Grosso do Sul com as exportações nestes cinco meses.

Outros três países asiáticos estão entre os cinco maiores compradores da soja do estado. Em segundo lugar na lista aparece a Tailândia, com 72,672 mil toneladas e receita de US$ 25,051 milhões e na sequência vêm: Taiwan (Formosa), com embarque de 58,526 mil toneladas e faturamento de US$ 19,833 e a Coreia do Sul, com vendas de 39,480 mil toneladas e resultado financeiro dessas operações de US$ 14,280 milhões. Completa o “top cinco”, a Holanda, que comprou 36,993 mil toneladas, com investimento de US$ 12,993 milhões.

Outros produtos

Depois da soja os principais produtos exportados pelo estado foram a celulose, o milho em grãos, a carne desossada e congelada de bovinos e o açúcar.

A receita com as vendas internacionais de celulose cresceu no acumulado de 2016 ante 2015, 4,09%, de US$ 407,262 milhões para US$ 423,926 milhões, com o embarque este ano de 1,021 milhão de toneladas para o exterior.

Já o faturamento com exportações de milho disparou, atingindo nesta temporada um incremento de 186,54%, saltando de US$ 70,092 milhões para US$ 200,841 milhões, com a venda de 1,219 milhão de toneladas.

Em contrapartida, a comercialização de carne desossada e congelada de bovinos registrou uma queda tanto em volume quanto em embarque neste ano em comparação com o anterior. A quantidade caiu 8,34%, recuando de 35,957 mil toneladas para 32,961 mil toneladas e o resultado financeiro diminuiu 19,31%, de US$ 145,556 para US$ 117,453.

O quinto produto, dos principais exportados pelo estado, o açúcar, também contabilizou uma queda nas exportações nesta parcial de 2016 em relação a de 2015. A retração em receita foi de 36,36%, de US$ 148,556 milhões para US$ 94,611 milhões e em volume de 26,65%, de 434,723 mil toneladas para 318,883 mil toneladas.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas