MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
18/11/2017
30 de agosto de 2017 às 10h15 | Educação

Depois de 20 anos, escolas municipais de Campo Grande retomam formação de grêmios estudantis

Mais de 5 mil alunos de 11 escolas, com idade acima de 12 anos, participaram da escolha das chapas

Por: PMCG
Divulgação/PMCG

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Subsecretaria de Políticas para Juventude (Semju), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), realizou, na noite da última terça-feira (29), no auditório do Espaço de Formação Lúdio Martins Coelho, localizado na sede da Semed, em Campo Grande (MS), a solenidade de entrega das atas de posse dos 11 grêmios estudantis eleitos pelos alunos da Rede Municipal de Ensino (Reme).

Previsto no estatuto da Secretaria de Educação, a implantação dos representantes dos estudantes não acontecia há mais de 20 anos. Em um momento histórico na capital sul-mato-grossense, mais de 5 mil alunos de 11 escolas, com idade acima de 12 anos, participaram da escolha das chapas que passarão a representar os alunos e a cobrar, junto à direção escolar, as melhorias de infraestrutura e de ensino.

Os estudantes também atuarão como fiscalizadores, buscando conhecer a demanda e a necessidade para que todos os alunos possam ter acesso a uma escola pública de qualidade.

“Vocês vão observar o que acontece na escola. E tudo o que observarem pode ser comunicado para a direção da escola. Aproveitem essa oportunidade para descobrir que cuidar do portão da casa de vocês para dentro é pouca coisa, vocês podem muito mais. Acreditamos que vocês vão fazer as melhores escolas da rede municipal de ensino”, disse o subsecretário de Políticas para Juventude, Maicon Nogueira.

Além de serem os representantes dos alunos, a constituição do grêmio incentiva a formação de lideranças deve começar logo nas primeiras séries escolares. “Quanto antes você desenvolver o espírito de liderança, mais cedo aprende a elaborar e organizar projetos para sua comunidade. E este trabalho é reconhecido porque quando um grêmio chega à Câmara Municipal, por exemplo, é observado, pois é uma representatividade eleita, às vezes, por mais de mil alunos”, destacou a secretária Municipal de Educação, Ilza Mateus de Souza.

A criação dos grêmios estudantis também é o primeiro espaço de cidadania dentro das escolas. É onde os estudantes começam a fazer formação política, promovendo e atuando de uma maneira que possa aprender mais. É o momento em que os jovens estudantes se descobrem como agentes políticos.

“O movimento estudantil sempre foi o celeiro de descoberta dos melhores quadros da política nacional. Fomentar a criação dos grêmios estudantis em escolas públicas é um excelente canal de formação. Nesse sentido o Governo Federal prestigia esse momento de posse de 11 grêmios estudantis e parabeniza o prefeito Marquinhos Trad por ter dado toda a atenção aos movimentos de juventude e estudantis”, destacou o secretário Nacional de Juventude (SNJ), Francisco de Assis Filho.

A diretora da Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, Clarice Cassol Miranda, está satisfeita com a participação dos alunos no processo de eleição do grêmio. Ela conta que a direção vai oferecer todo suporte para que a iniciativa conquiste mais interessados em concorrer aos próximos pleitos. “É um caminhar e acredito que nas próximas eleições haverá mais chapas interessadas em participar, pois nosso objetivo é mostrar que o grêmio é um elo entre os alunos e a direção. Uma forma de participar da gestão de maneira ativa, levando suas reivindicações”, afirmou.

A principal preocupação dos presidentes eleitos dos grêmios estudantis é buscar melhorias imediatas para as escolas. Após as eleições, o trabalho foi iniciado quase que instantaneamente e as ideias para aplicar ações que visem modificar a infraestrutura do local de ensino passaram a fazer parte do dia a dia dos alunos.

A presidente do grêmio na Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad, Tainá Pimentel Martinez, estudante do 8º ano, diz que decidiu montar uma chapa para que a turma não ficasse de fora do processo. “Fizemos a reunião na nossa turma e vimos que já que a escola estava passando por melhorias e como somos alunos e também temos a nossa força, a gente poderia melhorar também a escola. Já pensamos em várias coisas que podemos fazer para melhorar a escola como investir nos banheiros e em cortinas. Vamos também realizar uma rifa para arrecadar dinheiro”, explicou.

Em outra escola, a presidente Isabelli Mayumi de Lima Sugiura, da Escola Municipal Arlene Marques de Almeida, também estudante do 8º ano, destacou que, apesar de ser algo novo, a movimentação de toda a comunidade escolar está sendo intensa. “O grêmio serve para isso, para ajudar os alunos a melhorarem a escola. É sempre melhor ouvir as opiniões dos alunos, o que eles querem e o que eles imaginam que pode ser melhor para a escola. Há muitos projetos novos para vir e muitos projetos que já temos na escola”, ressaltou.

O presidente do grêmio da Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, Adailton Xavier Queiroz, começou a perceber a importância de representar um grupo. Com 15 anos e cursando o 6º ano na, ele revela que nunca havia ouvido falar sobre os grêmios, mas viu na eleição, a oportunidade de mudar seu comportamento na escola e colaborar mais com a comunidade. “Eu sempre gostei de conversar muito na classe, mas agora preciso dar o exemplo e já percebo que comecei a mudar”, contou. Ele disse que os amigos já começaram a fazer as reivindicações, mas irá colocar em votação todos os pedidos para definir as prioridades.

Mesmo sem a experiência de liderar uma equipe, Adailton afirma que está tranquilo com a nova missão. “Vou pedir apoio da direção e da comunidade escolar para me ajudar nas decisões e principalmente ouvir meus colegas da chapa”, pontuou.

A intenção agora é incentivar os estudantes a continuarem se especializando para poderem conhecer o que podem fazer. Nos próximos dias, os órgãos que estão envolvidos na implantação dos grêmios estudantis farão um encontro com os membros das chapas eleitas para realizar um treinamento e informar quais os procedimentos que os representantes dos grêmios devem realizar dentro do cargo que passam a ter, quais as responsabilidades, os direitos e os deveres.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas