MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
18/10/2017
13 de outubro de 2016 às 15h22 | Política

Deputada Tereza Cristina explica a importância da PEC do Teto para o Brasil

A mudança constitucional estabelece um limite para os gastos públicos do Governo Federal

Por: Assessoria
Divulgação/Assessoria

A Emenda Constitucional que vai limitar os gastos públicos de todos os poderes da República votada e aprovada nesta semana pela Câmara dos Deputadas pode representar um alívio para economia do País, avalia a deputada federal Tereza Cristina (PSB-MS), uma das parlamentares do Estado que votou a favor da PEC, aprovada por ampla maioria.

A mudança constitucional estabelece um limite para os gastos públicos do Governo Federal. “A situação do País, não é nada boa no cenário econômico. É a pior recessão da nossa história. Ou seja, o governo anterior gastou muito mais que arrecadou”, lembrou a deputada ao defender a aprovação da Emenda.

''Desde o início de meu mandato como deputada federal assumi um compromisso com a sociedade, que não aprovaria a criação de novos impostos e a volta da CPMF que poderia ser uma alternativa do governo caso a proposta não seja aprovada, reforçou a deputada ao garantir que é preciso manter a coerência e a responsabilidade para o País voltar a crescer e principalmente, voltar a criar empregos, um drama que hoje atinge mais de doze milhões de brasileiros".

Ao defender a proposta, a parlamentar sul-mato-grossense, explica que a sociedade brasileira não merece a volta da hiperinflação. ''O equilíbrio fiscal foi desprezado no governo do Partido dos Trabalhadores durante anos. O resultado dessa má gestão e o déficit público crescente e juros mais altos. A dívida pública bruta da união disparou de 53,8 % para 70 % do PIB'', explicou.

Entre os argumentos usados pela parlamentar estão principalmente a falta de eficiência do estado brasileiro atualmente. “Como vamos investir em políticas públicas se o Estado ficou ineficiente? Neste momento a melhor política social é a recuperação do emprego”, avaliou. São 12 milhões de desempregados. A taxa de desemprego cresceu em todos os estados brasileiros no segundo trimestre, em Mato Grosso do Sul a taxa foi registrada em 7%, conforme dados do IBGE.

“É necessário colocar as contas em dia e reparar a queda de nossa economia, gerar emprego, reconquistar os investidores. Por isso, a aprovação dessa PEC é fundamental. Se nada for feito, não haverá recursos, por exemplo para a Saúde e Educação e o País poderá entrar em depressão crônica”, conclui a parlamentar.

A deputada disse ainda que a PEC traz medidas amargas, entretanto ela atua na causa fundamental do problema fiscal, que é o crescimento acelerado dos gastos públicos.

“Por essa razão, votei a favor, porque vejo a recuperação do protagonismo econômico do Brasil. Propor limitação de gastos significa buscar eficiência que no final irá beneficiar a todos”, finalizou.  

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas