MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
02/12/2020
25 de fevereiro de 2020 às 11h30 | Cultura

Desfile das Escolas de Samba fortalece a tradição do carnaval de Campo Grande

Toda a paixão pelo carnaval e a força da tradição estiveram presentes na noite desta segunda-feira (24.02), na Praça do Papa, durante a primeira noite de desfile das Escolas de Samba de Campo Grande.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Desfilaram a Associação Recreativa Herdeiros do Samba, e as Escolas de Samba Unidos do Aero Rancho, Unidos do Cruzeiro e Cinderela Tradição do José Abrão.

A presença do Rei Momo Kleverton Borges, da Rainha Rebecca Dalbinie e das princesas Lara Morena e Raihanny Ribeiro, animando com muito samba no pé a entrada de cada escola que pisava na avenida, contagiou o público: “Fico feliz por vocês estarem aqui. Hoje a noite é nossa”, disse o Rei Momo à multidão.

A rainha Rebecca enfatizou a resistência do carnaval da capital: “Todos nós representamos a força e a resistência do carnaval de Campo Grande. Fico muito feliz de encontrar vocês aqui. Muito obrigada”.

A presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Mara Caseiro, que é amante assumida do carnaval da nossa terra, fez questão de estar presente ao desfile, como em todos os anos.

“O compromisso do apoio da Fundação de Cultura para o carnaval campo-grandense é de nós a cada dia profissionalizarmos nosso carnaval. É um momento festivo de confraternização, de resgate cultural e manutenção da tradição, mas além disso, proporciona o aquecimento da economia, pois os hotéis e restaurantes estão cheios, as pessoas vêm para a capital prestigiar. Apesar de algumas pessoas dizerem que o carnaval é perigoso, estimula a violência, a gente não pode deixar que as pessoas que amam o carnaval fiquem sem ter esse momento festivo em suas vidas”.

Para o presidente da Liga das Escolas de Campo Grande (Lienca), Eduardo Souza Neto, o apoio do Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura, às escolas de Campo Grande é fundamental para a Liga das Escolas: “Além dos recursos financeiros e materiais, recebemos o recurso estrutural.

O que a Liga solicitou nós fomos atendidos de pronto. Ano passado tivemos 27 jurados para julgar 9 quesitos.

Este ano temos 18 jurados, com a participação, pela primeira vez, de jurados do Rio de Janeiro, como uma consolidação do desejo das escolas. Fizemos uma reunião com os presidentes e foi decidido que este ano não haverá premiação em dinheiro, apenas troféus e medalhas, pois os recursos foram repassados para as escolas, para a realização dos desfiles”. 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas