MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/09/2017
25 de abril de 2016 às 13h28 | Economia

Dia das mães vai movimentar R$ 159,46 milhões em MS

De acordo com a federação o montante é 26% menor que em 2015

Por: Da Redação

Pesquisa sazonal de intenção de compras desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa Fecomércio MS (IPF-MS) e Sebrae-MS revela que neste ano o Dia das Mães, segunda data de maior apelo comercial do ano, deve movimentar R$ 159,46 milhões na economia do Estado, um montante 26% menor que em 2015. Foram ouvidas duas mil pessoas em 13 cidades entre 08 e 18 de fevereiro de 2016.

“A redução da renda das famílias faz com que reduzam a prospecção dos gastos em presentes para o Dia das Mães, um reflexo do cenário econômico atual: menos pessoas comprando e presentes de menor valor. Das famílias entrevistadas, 33,1% declaram ter uma situação financeira pior do que em 2015”, explica o presidente do IPF-MS, Edison Araújo.

O valor médio gasto por pessoa com presentes de dia das mães no Mato Grosso do Sul é estimado em R$ 129,46 contra R$ 166 no ano anterior e a média de presentes a serem comprados será de 1,4 presentes por potencial cliente.

Os consumidores que vão às compras representam 69,9% da população economicamente ativa, enquanto no ano passado eram 81%. A economista do IPF-MS, Regiane Dedé explica que os resultados também são influenciados pela mudança de metodologia, que ficou mais assertiva, porque não considera na perspectiva de compras os consumidores que se manifestaram indecisos.

Tendências

Quanto aos presentes mais citados, estão vestuário (27%), perfume/cosmético (19%) e calçado (12,5%). Sobre a forma de pagamento, deverão ser feitos em dinheiro 67% e 14,6% parcelados, sendo que entre os que optam pelo parcelamento, 62,1% informam que não passará de três prestações.

Outra tendência importante é que 35,1% apontam como fator decisivo para as compras produtos de qualidade. Mais ainda que os preços, citados por 21,5% das pessoas ouvidas.

A pesquisa também revelou que 53,7% da população deve confraternizar no dia das mães. O gasto médio aferido na pesquisa com alimentação foi de R$ 99,67 por comprador, estimando um movimento de R$ 67,4 milhões no segmento.

Municípios

Segundo pesquisa a cidade que sentirá menor impacto no comércio nesse período será Nova Andradina onde o volume de vendas deve ser igual ao do ano passado a perda seria só da inflação no período que gira em torno de 10%.

Já cidade que sentirá o maior impacto nas vendas de dia das mães será Naviraí, com vendas estimadas 48% menores que o período no ano passado.

Em Aparecida do Taboado, o montante esperado caiu de R$ 1,6 milhão R$ 1 milhão; de 84% que iam às compras em 2015, o índice subiu a 85,1%, mas o valor médio cai de R$ 164,00 a R$ 104,65.

Já Aquidauana/Anastácio, montante esperado de R$ 2,1 milhões contra de R$ 2,3 milhões e índice de pessoas que vão às compras caiu de 92% a 60,9% com valor médio subindo de R$ 128 a R$ 176,98.

Na Capital, forte impacto: desta vez são esperados apenas R$ 27,9 milhões em presentes contra R$ 40,7 milhões em 2015. De 83% despencou a 59,2 o índice dos que declaram que comprarão presentes. O valor médio cai de R$ 122 a R$ 117,97.

Para a Chapadão do Sul, a previsão de queda é de R$ 1,3 milhão a R$ 744 mil, em movimentação. Desta vez, vão às compras 69% contra 59,3%, com valor médio de R$ 114,06 frente a R$ 181.

Para Corumbá/Ladário, a projeção é sair de uma perspectiva de R$ 6,2 milhões em compras a R$ 4 milhões. Desta vez, vão às compras 79,5% contra 87%; o valor médio de R$ 170,00 cai a R$ 122,33.

Em Dourados, queda acentuada também. De R$ 16,9 milhões a R$ 10,7 milhões; vão comprar 83% contra 86%. O valor médio do presente cai de R$ 200 a R$ 131,93.

Para Naviraí, a queda será de R$ 2,8 milhões em movimentação a R$ 1,4 milhões, , passando de 90% da PEA às compras a 56,7%. O valor médio do presente, sobe de R$ 120,18 a R$ 166,00.

Em Nova Andradina, a menor perda frente à inflação. A movimentação esperada fica estável em R$ 2,5 milhões, com 83% indo às compras frente a 68%, mas com o valor médio do presente caindo de R$ 160,00 a R$ 132, 53.

Na cidade de Ponta Porã, a movimentação esperada despencou de R$ 4,8 milhões a R$ 2,8 milhões. Desta vez 69% vão às compras contra 81%, com valor médio de R$ 102,17 a R$ 148. Na cidade de São Gabriel do Oeste, a previsão é movimentar R$ 748 mil frente a R$ 1,1 milhão em 2015. Isso com 58% indo às compras contra 71% e valor médio do presente caindo de R$ 142,00 a R$ 117,24.

Para Três Lagoas, a queda estimada é de R$ 8,3 milhões a R$ 7,6 milhões. Vão às compras 83% contra 86%, o valor médio do presente cai de R$ 149 a R$ 140,96.

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas