MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/07/2018
28 de janeiro de 2018 às 11h34 | Rural

Dose reduzida da vacina contra aftosa será válida a partir do 2º semestre

Segunda fase da aplicação está prevista apenas para julho deste ano

Por: Da Redação
Reprodução

A aplicação da vacina contra a febre aftosa em dose reduzida de 2 milímitros deve valer a partir da segunda fase de aplicação, que acontece no segundo semestre do ano. A informação é do secretário de Defesa Agropecuária, Luis Rangel.

Um dos objetivos na mudança será a injeção de menor volume de óleo mineral. A medida deverá reduziar as reações alérgicas nos animais. “É importante ressaltar que o pecuarista não procure, agora, em maio, as vacinas com a nova formulação”, avisa Rangel. “Trabalhamos muitos anos com a dose de 5 milímitros. A transição precisa ser feita de maneira adequada com todas as vigilâncias necessárias por parte do Ministério da Agricultura para que, com a redução da dose, se mantenham as mesmas garantias. Por isso, esse cuidado”, afirmou ao site do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

O secretário aponta que o produtor não precisa se preocupar em relação ao novo produto oferecido pelo Mapa. Porém, alertou que o mesmo cuidado em relação ao produto deve haver também com o manejo. Rangel alertou para que o pecuarista seja capacitado para aplicar a nova dose da vacina. “O mais importante para nós é fazer com que a imunização tenha todas as características de segurança e eficiência para manter o status sanitário que temos hoje. Nós viemos já de 50 anos trabalhando com a erradicação dessa doença no Brasil e a vacinação foi ferramenta fundamental para atingirmos o status oficial”.

O Mapa acredita que o Brasil deve ser referendado como país livre da doença, com vacinação, em maio pela OIE (Organização Mundialde Saúde Animal). Atualmente, somente Santa Catarina é o estado livre sem vacinação.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas