MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
18/11/2017
29 de setembro de 2016 às 10h19 | Polícia

Em 2016, MS tem média de 29,7 casos de roubo por dia, diz Sejusp

Desse total, mais da metade, 5.345, ocorreram em Campo Grande

Por: G1

Mato Grosso do Sul registrou em 2016 8.074 casos de roubo, segundo dados da secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). A média é de 29,7 casos por dia. Desse total, mais da metade, 5.345, ocorreram em Campo Grande. Além do risco nas ruas, a sensação de insegurança entre as famílias só aumenta com a ação violenta dos bandidos.

Na capital, um vítima de um roubo recente não consegue esquecer os momentos de terror que viveu quando dois bandidos invadiram sua casa. Os assaltantes estavam armados e renderam ele, a esposa e três homens que instalavam justamente equipamentos de segurança eletrônica no imóvel.

“Eles foram violentos. Eu fui o que foi mais amarrado, com fio. Eles estavam esperando que eu chegasse em casa. Acharam que tivesse dinheiro. Acho que eles sabiam de muita coisa sobre mim, porque já foram indagando minha profissão, falaram que ia ter muita polícia, que eu era conhecido. Teve algumas coisas neste sentido”, recorda a vítima.

O proprietário da casa conta que foi ameaçado o tempo todo e que os bandidos agiram de “cara limpa”, sem mascaras. Depois de uma hora e meia na casa, eles fugiram levando a caminhonete da família, três televisores, joias e até instrumentos musicais.

A vítima diz que os prejuízos financeiros consegue, com trabalho recuperar, mas a sensação de insegurança permanece. “O prejuízo financeiro, os bens materiais, tudo passa. Você conquista de novo, mas o que fica na mente é um trauma, é um sofrimento. Você fica pensando no filhos, nos netos, nos colegas de trabalho que dependem de você. Assistimos isso todo dia na televisão e nunca imaginamos que aconteceria aqui. Parece que nasci de novo, que Deus me deu uma nova oportunidade”, comenta.

Segundo a Delegacia Especializadas de Roubos e Furtos (DERF), os roubos a residência aumentaram nas últimas semanas em Campo Grande. A polícia investiga a ligação entre três casos, que pelas características podem ter sido praticados pelo mesmo grupo.

“Estamos fazendo a investigação. Algumas pessoas foram detidas, mas não conseguimos localizar objetos e nem fazer um reconhecimento. A vítima não reconheceu o suspeito. Precisamos aprofundar a investigação e caso não sejam esses suspeitos vamos avançar na apuração para tentar encontrar e prender esses criminosos”, diz o delegado Ivahyr Luiz de Campos.

O delegado diz que os roubos a residência demonstram a periculosidade e a ousadia dos criminosos, já que a pessoa no descanso do seu lar, acredita que está segura e acaba sendo surpreendida pela invasão dos bandidos ao imóvel, que muitas vezes agem de forma agressiva, o que gera ainda mais indignação com esse tipo de caso.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas