MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
18/11/2017
06 de fevereiro de 2017 às 15h44 | Política

Empresários pedem apoio de deputados para audiência sobre duplicação da BR-163

Os deputados solicitaram audiência pública em Nova Alvorada do Sul para ouvir a população

Por: ALMS

A Assembleia Legislativa promoveu nesta segunda-feira (6) uma reunião para debater o impacto da duplicação da rodovia BR-163, no trecho que compreende o município de Nova Alvorada do Sul (MS). A audiência foi reivindicada por empresários da cidade para o deputado João Grandão (PT), que convocou os demais deputados e entidades envolvidas na obra por convite do presidente Junior Mochi (PMDB), para que pudessem discutir um reordenamento no projeto atual de forma a não afetar o comércio local.

Uma das reivindicações foi feita por Fátima do Carmo Albino Maia, dona de um restaurante e pousada na beira da rodovia, que terá o acesso impedido. “Já tivemos um acesso fechado e com a mudança os clientes conseguem chegar na pousada, mas não conseguem sair de volta ou sequer atravessar a BR. Nosso direito de ir e vir foi cerceado. Sem contar que agora quando chove, a água escorre e inunda todo o meu empreendimento”, lamentou.

O presidente da Câmara de Vereadores de Nova Alvorada do Sul, vereador Edir Alves Mesquita (PSD), explicou que um projeto de adequação urbana foi elaborado em parceria entre o Legislativo, a Prefeitura e o Sindicato Rural da cidade e apresentado para a CCR-MSVia, empresa que detém a concessão da BR-163 por 30 anos. “Esse projeto sugeria os pontos de passagens de veículos pela BR e também passarelas aos pedestres, tudo para manter o comércio entre o lado direito e esquerdo da cidade, mas não foi por completo atendido e já começaram a fechar partes da rodovia. Da forma que está vai prejudicar o desenvolvimento econômico da cidade”, explicou.

Representando a CCR-MSVia, Claudeir Passos argumentou que nem todos os itens do projeto apresentado puderam ser contemplados por questões de segurança e engenharia. “Cerca de 90% pudemos atender. Outros itens foram inviabilizados porque não podemos por vidas em risco, por exemplo, deixando as avenidas laterais da BR duplicadas ou um trevo próximo a um posto de gasolina que será complicado pela quantidade de caminhões que trafegarão por lá”, exemplificou.

O engenheiro Cálicles Mânica representou a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e confirmou que tudo que foi aprovado à duplicação da rodovia passou pelo crivo técnico. “A ANTT é apenas um órgão técnico que segue as leis federais. Tudo é muito estudado e não há nada que será aprovado que esteja fora dos padrões, pois entendemos que não existe preço para uma vida. A segurança é prioridade”, afirmou.

Audiência Pública

Para resolver o impasse e ouvir as reivindicações da população, os deputados estaduais pediram uma audiência pública em Nova Alvorada do Sul para definir as possibilidades de adequação do projeto. A data será marcada pela prefeitura em conjunto com os vereadores e contará com participação dos deputados estaduais e bancada federal. Todo o processo também está sendo monitorado pelo Ministério Público Estadual, também no que tange o impacto ambiental da obra.

“Um discussão ampla é o que precisa para chegar a um ponto em comum que seja bom para todos. Confirmamos que há um constrangimento social e econômico da população, durante essa reunião e assim uma audiência pública é o que definimos de encaminhamento viável para resolver esse problema. E nós estaremos lá”, prometeu o deputado João Grandão. Também participaram da reunião os deputados Amarildo Cruz (PT), Marcio Fernandes (PMDB), Coronel David (PSC) e Grazielle Machado (PR).

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas