MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/09/2020
03 de abril de 2020 às 11h38 | Meio ambiente

Estado anuncia ações para minimizar impactos do coronavirus no turismo

A atividade do turismo em Mato Grosso do Sul deve voltar à sua normalidade somente no segundo semestre deste ano.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

A atividade do turismo em Mato Grosso do Sul deve voltar à sua normalidade somente no segundo semestre deste ano, em razão da pandemia causada pelo coronavirus, mas o Estado se beneficiará com um novo cenário que se desenha: a mudança de hábitos do turista, que vai retomar suas viagens buscando destinos com baixa densidade demográfica.

Um diferencial que vai tornar o turismo regional mais competitivo. Dentro dessa perspectiva, a Fundação de Turismo do Estado (Fundtur/MS) prepara três fortes campanhas promocionais, para lançamento em momento oportuno, e em breve publica editais para eventos geradores de fluxo turístico e editais de apoio à promoção e comercialização.

“Temos dialogando constantemente com o trade turístico visando mensurar os impactos e entender o comportamento dos clientes e a porcentagem de pacotes cancelados”, afirma o diretor-presidente da Fundação, Bruno Wendling.

“Com o Procon definimos um acordo, semelhante ao obtido pelas aéreas, onde as agências, hotéis e barcos-hotéis poderão dar um crédito ao cliente ou ressarcir as reservas pagas um ano após a pandemia”, explicaNovo perfil do turista.

Não havendo essa flexibilização na remarcação ou garantia de pagamento posterior das viagens agendadas, segundo Wendling, as empresas de turismo e a rede hoteleira vão quebrar, gerando desemprego e crise no setor.

Ele projeta, num cenário otimista, que a atividade volte a operar no segundo semestre de 2020, mas dentro da normalidade somente em 2021, “por mais que tenhamos entrado mais na prateleira de consumo dos brasileiros”.

Na retomada dos deslocamentos dos turistas, a Fundtur/MS aposta em mudanças no perfil desse segmento, com os brasileiros buscando passeios em família e destinos próximos e pouco densos, optando por contemplação da natureza às praias lotadas.

“Nosso Estado se beneficiará por conta da mudança no mercado pelo seu diferencial, se tornando mais competitivo no nosso principal atrativo, que é o ecoturismo”, observa Bruno Wendling. As campanhas de promoção do destino, em desenvolvimento, vão focar o turista interno e o nacional, estimulando o sul-mato-grossense a conhecer as belezas naturais do Estado e as viagens domésticas. “Temos que pensar em novas formas de fazer turismo. Os hábitos irão se modificar, vejo que a busca por destinos com baixa densidade se intensificará, aumentando o regional e o rodoviário, e temos que estar preparados para atuar em cenários futuros”, disse.

 
What do you want to do ?
New mail
Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas