MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/03/2019
21 de dezembro de 2018 às 10h17 | Saúde

Expansão e qualificação do serviço proporciona aumento de 50 mil atendimentos na rede de saúde mental

Campo Grande atingiu 100% da cobertura com os CAPS

Por: PMCG

De janeiro a novembro deste ano a Rede de Saúde Mental de Campo Grande registrou um aumento de mais de 50 mil atendimentos em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa um crescimento  de 25,39% no volume de pacientes. O resultado é reflexo da expansão e qualificação do serviço que foi potencializado nos dois últimos anos, o  que facilita o acesso e consequentemente proporciona uma melhor assistência à população.

Conforme o balanço elaborado com base nos dados do sistema de informação da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU), em 2017 foram realizados 198.427 atendimentos. Em 2018 esse número saltou para 248.824, um aumento de 50.397.

Para o secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, esse é o resultado de um trabalho de planejamento e fortalecimento da Rede de Saúde Mental do município que tem como base a qualificação das unidades e melhoria na oferta de serviço.

“Através desse processo de qualificação nós temos conseguindo potencializar o serviço e ofertar uma melhor assistência ao paciente, facilitando desta forma o acesso e garantindo um atendimento de qualidade”, reitera.

No início do ano Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Afrodite Doris Contis – no bairro Jardim dos Estados – foi qualificado junto ao Ministério da Saúde e passou a funcionar 24 horas por dia, com retaguarda clínica e acolhimento noturno.

Com a ampliação do serviço, Campo Grande passou a integrar um seleto grupo de cidades do país a atingir quase 100% de cobertura assistencial da população na modalidade Caps III (transtorno mental), atendendo a portaria GM/MS 336/2002 do Ministério da Saúde.

Ainda no primeiro semestre o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (AD) passou de III para IV na referência de atendimento, ampliando assim a oferta de leitos de acolhimento de 12 para 20 e passou a contar com equipe para atuar na cena de uso de drogas em população em situação de rua.

A habilitação ainda deve ser formalizada pelo Ministério da Saúde, o que fará da Capital Sul-mato-Grossense a primeira cidade do País a contar com esse tipo de atendimento.

No CAPS AD é oferecido acolhimento à demanda espontânea sem a necessidade de encaminhamento, das 7h às 19h, mas funciona 24h por dia, todos os dias da semana,no atendimento de pacientes albergados. No local são oferecidas refeições para todos os pacientes.

Rede Saúde Mental

A Rede de Atenção Psicossocial do Município de Campo Grande é composta por 09 unidades, sendo:

04 CAPS III 24h ( Margarida 10 leitos, Vila Almeida 08 leitos; Aero Rancho 14 leitos, Afrodite Doris Contis 10 leitos); 01 CAPS AD III 24h (12 leitos); 01 CAPs Infanto Juvenil 24h (08 leitos); 01 Unidade de Acolhimento Adulto (15 leitos) – para pacientes usuários de álcool e outras drogas, encaminhados do CAPS AD III; 01 Residência Terapêutica (10 leitos) – para paciente oriundos de internação de longa permanência em hospital psiquiátrico; 01 Ambulatório de Psiquiatria e Saúde Mental – para casos leves a moderados. (não possui leitos).  Ao todo são 62 leitos de retaguarda 24 horas.

São ofertadas nestas unidades uma média de 400 consultas por mês e o acolhimento para novos pacientes é feito diariamente 7h as 19h, incluindo sábados, domingos e feriados.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas