MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
13/12/2018
13 de março de 2018 às 11h41 | Geral

Experiência desenvolvida na Capital é apresentada em congresso internacional

Auriculoterapia desenvolvida em Campo Grande é destaque em Congresso no Rio de Janeiro

Por: PMCG
Divulgação/PMCG

Três relatos de experiência em auriculopuntura, realizados pelos Núcleos Ampliados de Saúde da Família (NASF) em parceria com as unidades apoiadas, dentre elas a Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) Zé Pereira, são apresentados no I Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Complementares e Saúde Pública (Congrepics). O evento é realizado no Rio de Janeiro (RJ), até a próxima sexta-feira (16).

A auriculoterapia faz parte das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) e é uma terapia que consiste na estimulação com agulhas, sementes de mostarda, objetos metálicos ou magnéticos em pontos específicos da orelha para aliviar dores ou tratar diversos problemas físicos ou psicológicos, como ansiedade, enxaqueca, obesidade ou contraturas.

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande tem usado como estratégia para ampliar a oferta desta prática, o trabalho desempenhado pelos NASFs com a utilização da auriculoterapia em abordagens individuais ou em grupo nas mais diversas necessidades de saúde, como: lombalgias, grupos de emagrecimento, grupos de combate ao tabagismo, saúde mental, entre outros.

O relato de experiência “Auriculoterapia no manejo da dor: percepções de usuários de unidades com apoio matricial”, das autoras Katiuscia Morais – fonoaudióloga NASF Universitário D e Gilse Tedesco – psicóloga NASF Universitário D, é apresentado coordenadora técnica do NASF-AB, Alana Galeano, na mesa de experiências “PICS no NASF”, em comemoração aos 10 anos de criação da estratégia NASF.

Os relatos de “Auriculoterapia na Atenção Básica: uma estratégia complementar no controle do tabagismo” e “Auriculoterapia no tratamento da lombalgia crônica: relatos de uma intervenção na Atenção Básica” é apresentado pelas autoras Thanara dos Santos – Fisioterapeuta NASF Seminário, Ana Helena da Silva Gimenes – Farmacêutica NASF Seminário e Melissa Chamorro – Médica UBSF Zé Pereira.

Os projetos foram encaminhados por todos os municípios do país que tenham experiências semelhantes e selecionados para apresentação pela comissão organizadora do congresso.

 

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas