MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
27/10/2020
28 de maio de 2020 às 07h11 | Economia

FCO: conselho aprova R$ 146,1 mi para empreendimentos em MS, com destaque para suinocultura e avicultura

Mais R$ 146,1 milhões do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) para novos empreendimentos em Mato Grosso do Sul foram aprovados na 5ª reunião ordinária do Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO (CEIF)

Por: SEMAGRO

Realizada por videoconferência nesta terça-feira (26), na Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar). No FCO Rural foram aprovados 75 Projetos que totalizam R$ 115, 3 milhões e vão beneficiar 30 municípios do Estado.

Neste segmento, o destaque vai para as áreas de suinocultura e avicultura que, juntas, somaram R$ 53,2 milhões em solicitações de crédito do FCO para novos empreendimentos.

Para a suinocultura, foram aprovados 7 projetos que totalizam R$ 8,3 milhões, beneficiando os municípios de Dourados, Gloria de Dourados e Bataguassu. Na avicultura, foram aprovados mais 7 projetos, que somam R$ 44,9 milhões e vão beneficiar os municípios de Itaquirai, Dourados, Juti e Aparecida do Taboado.

“A suinocultura e a avicultura são cadeias produtivas que tiveram um baixo impacto direto em relação a demanda durante a Covid-19 e continuam crescendo. O Estado tem priorizado, dentro de um processo de retomada, essas cadeias produtivas, que são relevantes e seguem com investimentos importantes para a geração de emprego no Estado”, afirma secretário Jaime Verruck, da Semagro e presidente do CEIF. Pelo FCO Empresarial foram deliberados R$ 30,8 milhões, num total de 17 Projetos, sendo beneficiados 15 municípios do Estado. O destaque neste segmento vai para Anaurilândia, com projeto de Implantação de Indústria de Fecularia de Mandioca.

O baixo ritmo das contratações do FCO Empresarial é uma consequência direta da Covid-19 no setor e um dos principais questionamentos dos conselheiros do FCO na 5ª Reunião do CEIF, e foi o motivo pelo qual, até este momento, a linha emergencial já aprovada ainda não estar disponível, situação não esclarecida pelo Banco do Brasil. “Nós estamos extremamente preocupados porque muitos empresários estão dependendo dessa linha e cada dia mais a demora significa falência de negócios pela não disponibilidade e até o momento o banco não conseguiu fazer um acerto em seus sistemas e nem dar uma data para que isso aconteça”, cobrou o secretário Jaime Verruck.

O titular da Semagro também reforçou aos empresários a possibilidade de prorrogação do pagamento das parcelas de seus financiamentos. “Sobre as prorrogações seguimos orientando para que os empresários que ainda não pediram, façam a prorrogação de suas parcelas.

Nesta questão o banco ainda não conseguiu dar uma resposta, mas disseram que nos próximos dias devem se manifestar sobre um prazo para esta demanda”, finalizou o secretário. A reunião também mostrou o potencial de demanda por financiamento existente em Mato Grosso do Sul. “Propostas que totalizam R$ 548,2 milhões no FCO Rural e outros R$ 353 milhões no FCO Empresarial, encontram-se, até este momento, em tramitação no Banco do Brasil, lembrando que para 2020 temos cerca de R$ 2 bilhões para atender projetos dos dois segmentos”, lembrou Bruno Bastos, superintendente de Indústria, Comércio e Serviços, da Semagro.

 
What do you want to do ?
New mail
Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas