MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/09/2017
30 de setembro de 2016 às 15h45 | Economia

FCO oferece o menor juro do mercado para micro, pequenas e médias empresas de MS

Todo o processo para obtenção do empréstimo é simples e ágil

Por: NotíciasMS
Divulgação/Notícias

Juros de 15,89% ao ano, prazo de até 24 meses para quitação do empréstimo e carência de 6 meses para o início do pagamento das parcelas. Esses são os atrativos que os micros, pequenos e médios empresários dos setores da indústria, comércio, serviços e turismo de Mato Grosso do Sul têm à disposição na linha de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) aberta para capital de giro dissociado – exclusivamente para a aquisição de insumos, matéria-prima e formação de estoque para venda.

O limite de contratação é de R$ 270 mil e o empresário que estiver interessado pode procurar qualquer agência do Banco do Brasil, BRDE e Sicredi em seu município até o final de dezembro deste ano. Em comparação aos juros praticados no mercado – que chegam a 24% ao ano – as taxas oferecidas pelo FCO são as mais competitivas, além dos prazos e carências. Todo o processo para obtenção do empréstimo é simples e ágil, desde que não haja restrições cadastrais.

 “Nós abrimos essa linha do FCO para os micros e pequenos empresários e ampliamos para aquelas empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano. Dessa forma, abrangemos um leque maior de empreendimentos que necessitam desse recurso. É uma ação alinhada com o Propeq – Programa Estadual de Apoio aos Pequenos Negócios”, lembra o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, que preside o Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO (CEIF-FCO).

No início do mês, o CEIF-FCO aprovou a destinação de R$ 50 milhões do Fundo para uma linha de crédito voltada às micro, pequenas e médias empresas e exclusiva para a compra de insumos, matéria-prima e formar de estoque para venda. Essa medida é parte do pacto que o governo do Estado firmou com as federações representativas dos setores produtivos (Fiems, Faems, Fecomércio e Famasul) e o Banco do Brasil para garantir a utilização integral de R$ 1,5 bilhão que Mato Grosso do Sul tem à disposição para o financiamento de novos empreendimentos rurais e empresariais por meio do FCO.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas