MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
17/07/2018
10 de janeiro de 2018 às 12h37 | Geral

Governo atinge 97,8% da meta e fecha 2017 com R$ 2,25 bilhões contratados no FCO

O setor rural foi responsável por 64% de contratações do FCO em 2017

Por: GOV MS
Divulgação/GOV MS

O governo do Estado atingiu 97,8% da meta de aplicação dos recursos disponíveis para Mato Grosso do Sul no Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FCO) em 2017. Dos R$ 2,33 bilhões disponíveis no FCO no ano passado para o Estado, R$ 2,25 bilhões foram efetivamente contratados até 29 de dezembro de 2017 pelos setores rural e empresarial em projetos de ampliação ou instalação de novos empreendimentos. Deste total, R$ 2,150 bilhões foram contratados junto ao Banco do Brasil, R$ 61 milhões junto ao BRDE e R$ 14 milhões junto ao Sicredi, que são as instituições financeiras operadoras do Fundo no Estado.

O secretário adjunto da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Ricardo Senna, comemora o resultado e lembra que “foi uma conquista importante para Mato Grosso do Sul ampliar de R$ 1,2 bilhão para R$ 2,3 bilhões o recurso do FCO disponível para o Estado. Dentro da política de estímulo ao setor produtivo do Governo do Estado, realizada pela Semagro, nós aprimoramos o diálogo com o setor empresarial, mostramos a importância e o diferencial do Fundo, que é a melhor, mais competitiva e barata linha de financiamento de longo prazo”.

Distribuição dos recursos

Outro fato destacado por Ricardo Senna foi a contratação de recursos do FCO por empreendimentos em todos os municípios de Mato Grosso do Sul. “Recuperamos a confiança dos setores empresarial e rural e isso contribuiu para a nossa política de desenvolvimento do Estado. Um dos nossos principais pilares é oferecer a todas as regiões as mesmas condições e oportunidades, e o exemplo maior é que temos recursos aplicados em todos os 79 municípios sul-mato-grossenses. Esse é um indicador importante de aplicação dos recursos do FCO, dentro da perspectiva de desenvolvimento regional”, comentou.

Os municípios com o maior volume de contratações do FCO foram Dourados, Campo Grande, Chapadão do Sul, Maracaju, Itaporã, Três lagoas, Ponta Porã, conforme a tabela abaixo:

Municípios com as maiores contratações

Dourados                            R$ 218.465.468,25

Campo Grande                 R$ 154.358.891,73

Chapadão do Sul              R$ 92.257.477,33

Maracaju                            R$ 87.698.855,83

Itaporã                                 R$ 66.925.075,17

Três lagoas                         R$ 63.969.031,15

Ponta Porã                         R$ 61.941.623,32

Sidrolândia                         R$ 43.409.342,38

Corumbá                             R$ 39.795.077,21

Laguna Carapã                  R$ 37.413.222,65

Celeridade nas análises

Foram realizadas 21 reuniões do Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO (CEIF-FCO), presidido pelo secretário Jaime Verruck, da Semagro, nas quais foram analisadas 521 cartas-consulta, num total de R$ 1,58 bilhão em projetos apreciados pelo Conselho. Contratações de até R$ 1 milhão são analisadas diretamente nas instituições financeiras que realizam as operações do FCO (Banco do Brasil, Sicredi e BRDE).

O setor rural foi responsável por 64% de contratações do FCO no ano passado, com destaque para empreendimentos de reflorestamento e recuperação de pastagens, renovação de lavoura de cana-de-açúcar, aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas e outras atividades ligadas ao agronegócio. O setor Empresarial foi responsável por 36% das contratações, com destaque para projetos de implantação de Centros de Distribuição, ampliação de atividades industriais já existentes e instalação de novas indústrias.

No Banco do Brasil foram contratados R$ 1,380 bilhão em 3.257 operações do setor Rural e outros R$ 770,6 milhões em 3.280 operações do setor Empresarial. No BRDE foram contratados R$ 61 milhões no setor Rural. Já no Sicredi, foram R$ 10,871 milhões no segmento Rural e R$ 3,635 milhões no empresarial. No total, foram contratados R$ 2,225 bilhões junto ao FCO, em 6.537 operações financeiras realizadas de janeiro a dezembro de 2017.

Perspectiva positiva

Na avaliação do secretário adjunto, Ricardo Senna, “a contratação desses R$ 2,25 bilhões explica o desempenho positivo da economia de Mato Grosso do Sul que, a despeito da crise que atinge o país como um todo, manteve sempre um patamar de competitividade, geração de emprego e segurança jurídica. Isso também é reflexo dos R$ 40 bilhões de investimentos que atraímos para o Estado ao longo desses três anos. Nós criamos condições para que novos setores despontassem como oportunidade de negócios e esse recurso do FCO permitiu que pudéssemos ter uma política de desenvolvimento focada na regionalização, na oportunidade para as regiões e no dinamismo dos setores econômicos”.

Para 2018, Mato Grosso do Sul terá R$ 2.219.660.940,81 disponíveis no FCO. “Nosso trabalho vai ser ainda mais intenso ao longo deste ano. Vemos sinais de recuperação da economia, algumas empresas começam a tirar seus projetos da gaveta e a nos procurar. É um cenário positivo que vai potencializar o crescimento econômico do Estado”, finalizou o secretário adjunto Ricardo Senna, da Semagro.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas