MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
06/12/2019
04 de junho de 2019 às 12h13 | Saúde

Importância da doação de sangue ganha destaque com o Junho Vermelho

Recomendação da OMS é de que cada país tenha, entre 3% e 5% de sua população doadora de sangue frequente

Por: GOV MS
Divulgação/GOV MS

Tipicamente, o mês de junho é o período que as temperaturas começam a cair, propiciando aumento da incidência de doenças respiratórias e consequentes internações. Por isso, é comum se registrar quedas significativas nos estoques dos bancos de sangue.

Como forma de conscientizar e mobilizar a população e os doadores, teve início no último sábado, dia 1º a campanha Junho Vermelho. Aqui no Estado a Liga do Bem e Comando Militar do Oeste são alguns dos parceiros na campanha, explicou a gerente de relações públicas da Rede Hemosul.

Além das baixas temperaturas, o período de provas nas universidades e férias escolares também afetam o número de doações, porém a rotina dos hospitais que atendem desde vítimas de acidentes de trânsito e da violência urbana até os portadores de doenças que requerem transfusões, continua.

De acordo com uma pesquisa feita em 2017 pelo Eu Dou Sangue, cerca de 92% dos brasileiros disseram não ter doado sangue entre junho de 2016 e junho de 2017.  Os dados também mostraram que 39% dos brasileiros admitem não saber qual é seu tipo de sangue. O estudo, que ouviu 2.771 entrevistados em todo o país, mostrou que o desconhecimento é maior entre os homens (44%) do que entre as mulheres (35%).

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que cada país tenha, entre 3% e 5% de sua população doadora de sangue frequente. No Brasil, o índice fica em 1,8%, enquanto em alguns países da Europa, cerca de 7%.

 

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas