MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/07/2017
27 de fevereiro de 2017 às 14h22 | Economia

Janeiro registrou o menor Índice de Negativação do Comércio para o mês desde 2013

Redução no consumo é um dos fatores ligados à redução da inadimplência

Por: Da Redação
G1

O Índice de Negativação do Comércio (INC) apurado pela Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) encerrou o mês de dezembro em 28 pontos, sete abaixo do indicador de dezembro, e inverteu a tendência de alta observada desde o mês de setembro de 2016. “Esse dado é de extrema relevância, considerando-se que a tendência histórica é de aumento desse indicador em janeiro, reflexo das compras por impulso realizadas no mês do Natal. Lembramos que em janeiro de 2016 esse indicador era de 307 pontos, colocando janeiro passado na melhor posição desde 2013, quando o resultado foi 22 pontos. Isso reforça a tendência de estabilização em patamares mais baixos, que já verificamos nos Boletins anteriores”, explica o economista chefe da ACICG, Normann Kallmus.

Por meio do gráfico abaixo é possível notar que a linha vermelha voltou a situar-se nos níveis históricos apresentados antes de 2014. “As incertezas derivadas do comportamento da economia continuam promovendo uma redução do consumo e, em consequência, uma inadimplência menor. Mais um sinal de que estamos deixando para trás a irresponsabilidade financeira”, complementa o economista.

Ainda no mês de janeiro, o Índice de Recuperação de Crédito (IRC) foi de 53 pontos, contra 62 em dezembro, registrando uma queda de nove pontos. O economista da ACICG explica que, até o mês setembro, a manutenção do nível de IRC em um padrão confortavelmente superior ao do INC indicava que as famílias estavam recuperando o equilíbrio econômico. “Em outubro e novembro esses indicadores praticamente se equivaliam, mas em dezembro voltaram a melhorar os indicadores de recuperação, que agora voltou a se reduzir, provavelmente em razão do esgotamento da capacidade das famílias em manter o resgate de títulos inadimplidos. Esse dado reitera o comportamento do consumidor em manter o seu crédito e o orçamento equilibrados”, reforça.

No período foram emitidas 5.760 (5.591 CPF e 169 CNPJ) notificações, registrando um decréscimo de 20% em relação a dezembro. Kallmus conta que este é um fato importante, visto que tradicionalmente as compras por impulso no mês do natal, acarretam um aumento da inadimplência em janeiro. “Como se verifica no gráfico abaixo, ainda que reduzida, verificamos uma redução dos títulos em estoque (120), enquanto em janeiro do ano passado, houve um aumento de quase 20 mil inadimplidos”, finaliza.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas