MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
29/04/2017
01 de março de 2017 às 10h22 | Geral

Manutenção na Estrada Parque beneficia turismo e pecuária em Corumbá

Serviço contínuo ajuda a manter a MS-184 mesmo com a subida das águas

Por: NotíciasMS
Divulgação/NotíciasMS

Com a abertura da pesca esportiva nos rios do Pantanal, nesta quarta-feira (1º), e a chegada da alta temporada do turismo na região, o Governo do Estado garante a trafegabilidade na Estrada Parque, um dos acessos às pousadas, pesqueiros e grandes fazendas de criação de bovinos da Nhecolândia e Abobral, beneficiando também o transporte de gado magro para as invernadas do planalto.

Nas últimas semanas de cada mês, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) vem realizando serviços de manutenção de trechos da Estrada Parque, cuja base é primária, para atender principalmente os leilões de gado de corte que são realizados na região da Nhecolândia. Atualmente, os serviços estão sendo realizados na MS-184 (Curva do Leque-Buraco da Piranha), com raspagem da via e limpeza da borda.

“A Agesul, atendendo a pedido dos pecuaristas e também dos operadores de turismo, está atuando de forma permanente na MS-184, que é um trecho arenoso de 50 quilômetros, além de vistorias periódicas em dezenas de pontes de madeira (de vazão) ao longo da estrada”, explicou Luiz Mário Anache, gerente da residência regional de Corumbá.

Recuperação

Em fevereiro, a Agesul também atuou no segundo trecho da Estrada Parque, que compreende 60 quilômetros da MS-228 (Curva do Leque-Lampião Aceso, na BR-262), recuperando grande parte da pista danificada pela chuva. As fortes enxurradas, segundo Luiz Anache, arrombaram trechos do leito da pista, com riscos de interrupção do tráfego. No local foram colocados expurgos de minério de ferro, garantindo boa sustentação na base.

No Pantanal do Nabilque, também em Corumbá, a Agesul está executado o encascalhamento de um trecho de 29 km da MS-243, aberto e financiado por um consórcio formado pelos fazendeiros da região, que tem alta produção de gado gordo para abate. O gerente da Agesul informou que o consórcio construiu inclusive aterros de até sete metros em pontos com inundação permanente, permitindo o transporte em qualquer época do ano.

A obra autorizada pelo governador Reinaldo Azambuja facilitará o escoamento da produção bovina local, impedindo o deslocamento do gado a pé até o trecho transitável da estrada, que era de 81 km.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas