MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
24/11/2017
28 de dezembro de 2016 às 12h34 | Economia

Mato Grosso do Sul receberá R$ 2,2 bilhões do FCO em 2017

Montante será dividido entre os segmentos rural e empresarial. Valor total do Fundo é de R$ 9,7 bilhões

Por: Da Redação

A previsão orçamentária do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), para o exercício de 2017, é de R$ 9,7 bilhões. Empresários contarão com R$ 5,4 bilhões para investirem em seus negócios (55,7% do total), enquanto produtores rurais terão R$ 4,3 bilhões (44,3%) à disposição para financiamentos. O valor é 59% maior do que foi disponibilizado neste ano. Com o acréscimo, o governo visa estimular os tomadores e fomentar a economia regional.

O Estado de Goiás terá R$ 1,4 bilhão para o empresarial e o mesmo valor para o rural, totalizando R$ 2,8 bilhões no total. Para Mato Grosso estarão disponíveis os mesmos valores. Os R$ 2,2 bilhões de Mato Grosso do Sul serão divididos em partes iguais para os setores empresarial e rural, resultando em R$ 1,1 bilhão cada. No Distrito Federal, R$ 1,48 bilhão (80%) será destinado ao setor empresarial e outros R$ 370 milhões ao rural (20%), somando R$ 1,85 bilhão.

As diferenças entre os valores disponibilizados para os ramos e por unidade da federação se devem as características peculiares dos tomadores em cada região. No Distrito Federal, por exemplo, os investidores têm um perfil mais empresarial, enquanto nos demais estados há uma divisão mais igualitária entre os clientes do setor empresarial e do setor rural.

De acordo com o superintendente da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), Antônio Carlos Nantes de Oliveira, o aumento no recurso disponibilizado para o Centro-Oeste ajudará a fomentar e economia. “A Sudeco vem cumprindo a sua missão institucional e a situação tende a melhorar. No primeiro trimestre do próximo ano, realizaremos uma série de reuniões nos estados para orientar empresários e produtores rurais sobre o Fundo”, afirmou.

Por meio da resolução nº 4.542, o Conselho Monetário Nacional (CNM) também reduziu os encargos financeiros do Fundo para o próximo 2017. De 1º de janeiro a 31 de março do próximo ano, as taxas do FCO irão variar entre 8,5% e 17,65%.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas