MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/11/2017
27 de julho de 2017 às 17h40 | Geral

Movimento que atua contra violência infantil condena casos de agressões a crianças em MS

As pessoas interessadas em auxiliar o movimento podem acessar a página da instituição no link: http://www.movimentomaeaguia.com

Por: Da Redação

Um desabafo intenso e carregado de sentimentos. Foi desta forma que a presidente do Movimento Mãe Águia, Daniela de Cássia Duarte, começou a carta escrita para descrever o ato contra o menino Kauan Andrade Soares do Santos, de 9 anos, que desapareceu no dia 25 de junho, em Campo Grande. “Este caso foi mais um crime hediondo, estarrecedor e impactante. Já não sabemos o que pensar, nos sentimos impotentes, tamanha crueldade”, disse a assistente social.  

A entidade tem papel preventivo contra a violência infantil, atuando de forma concomitante aos eixos estratégicos do Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual: análise situacional, prevenção, atendimento, mobilização e articulação, defesa e responsabilização, protagonismo infanto-juvenil.

Para a presidente a saída é estabelecer parceria com o poder público para solucionar esta problemática. “Enquanto não possuirmos convênios com o Poder Público e nem os registros dos Conselhos de Direitos necessários, em tramitação há muito tempo, realmente ficamos impedidos de expandir os trabalhos, sem recursos e já contando com uma demanda reprimida. Anos anteriores, realizamos ações preventivas e pesquisas, atuando na Política da Assistência Social, tanto estadual quanto municipal”, disse.

Daniela descreveu um dos projetos que a entidade executa precisa ser retornado à política educacional. Para ela o projeto “Movimento Mãe Águia volta às Escolas” que prevê a utilização de espaço em reuniões de pais, profissionais e ainda com os adolescentes, no intuito de levar informações e orientações em ações preventivas e no melhor preparo para lidar com as situações.

O papel da família no cuidado e proteção deve ser aliado a políticas públicas por parte do Estado, na avaliação da presidente do movimento. “Doe um tempo para nos auxiliar minimamente a expandir nosso trabalho, esclarecer a população, disseminar informações e orientações; e quem sabe salvar vidas em situação tão vulneráveis socioeconômicas e emocionalmente”, convida Daniela.

As pessoas interessadas em auxiliar o movimento podem acessar a página da instituição no link: http://www.movimentomaeaguia.com

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas