MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
15/12/2019
17 de outubro de 2013 às 16h34 | Meio ambiente

MPE determina que Homex paralise extravasamento de esgoto

A empresa tem até o dia 25 para solucionar o problema

Por: Mariana Rodrigues/Informações Ascom Eduardo Romero

 O promotor de Justiça Fernando Martins Zaupa, da promotoria de Meio Ambiente do Ministério Público Estadual (MPE) determinou que a empresa Mexicana Homex, responsável por vários empreendimentos imobiliários na Capital, paralise o extravasamento de esgoto, bem como o funcionamento da segunda bomba de estação provisória , drenagem e eliminação da lagoa formado por esgoto, até a próxima sexta-feira (25) em condomínio localizado no bairro Paulo Coelho Machado.

Esta é uma das deliberações da reunião que ocorreu nessa quarta-feira (16), requisitada pelo vereador Eduardo Romero (PT do B), com representantes das duas promotorias do Ministério Público Estadual (MPE), Homex, Semadur e Águas Guariroba, na promotoria de Fernando Martins Zaupa.

O vereador solicitou o encontro no MPE depois de ser procurado por vários moradores do condomínio Varandas do Campo e Girassóis, que foram construídos pela Homex, no bairro Paulo Coelho Machado. De imediato foram encaminhados ofícios para a prefeitura municipal, Semadur, Águas Guariroba e MPE pedindo informações e soluções para o problema.

Sobre os condomínios, a reclamação é em relação ao refluxo de esgoto pelo sistema de encanamento que acaba retornando pelas pias, ralos e vasos sanitários. Quando chove o problema se agrava, de acordo com os moradores.

Além de determinar sobre extravasamento de esgoto, o promotor também estipulou um prazo de três semanas para a Homex apresentar perante a 26ª Promotoria de Justiça, documentos que comprovem ter apresentado todos os projetos e regularização da estação elevatória à Semadur e ainda estabelecer diálogo à empresa Águas Guariroba ‘sob pena de responsabilização civil, administrativa e criminal’.

O vereador também já acionou o MPE sobre extravasamento de esgoto no bairro Paulo Coelho Machado que aparentemente pode ser amenizado com determinações em relação aos condomínios.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas