MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
14/12/2017
02 de julho de 2017 às 11h24 | Rural

MS vai participar de leilão da Conab para escoar produção de milho

As operações visam dar sustentação ao preço do milho

Por: Da Redação

Mato Grosso do Sul e os demais estados do Centro-Oeste participam na próxima quinta-feira (6), de dois leilões para escoamento de milho em grão realizado pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

As operações visam dar sustentação ao preço do milho, que está caindo devido ao início da colheita do grão e o consequente aumento da oferta em relação à demanda. A subvenção será ofertada para o escoamento de milho das safras 2016/2017 e 2017. Os detalhes destes leilões estão disponíveis nos Avisos de Nº 133/2017 (PEP) e Nº 134/2017 (Pepro).

No caso do PEP (Prêmio para o Escoamento), voltado às indústrias, será oferecido prêmio para escoamento de 180 mil toneladas de milho, sendo 60 mil t para Mato Grosso, 60 mil t para Mato Grosso do Sul e mais 60 mil t distribuídas entre Goiás e Distrito Federal.

Para o leilão de Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural), voltado aos produtores, o total previsto é de 720 mil t, distribuídas da seguinte forma: 240 mil t para Mato Grosso, 240 mil t para Mato Grosso do Sul e mais um lote com a mesma quantidade para Goiás e Distrito Federal.

Essas operações foram autorizadas pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos (Ciep) no começo de abril, por meio de portaria interministerial, com o objetivo de garantir preço ao produtor de milho e, ao mesmo tempo, incentivar o escoamento do excedente de produção para os centros consumidores. Até o momento, apenas o Mato Grosso estava sendo contemplado. Esse foi o estado em que primeiro ocorreu a queda no preço do milho e também o primeiro em que teve início a colheita da safra.

Para participar os interessados devem estar cadastrados na bolsa de mercadoria por meio da qual pretendam realizar a operação e também se encontrar adimplentes junto ao Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin). É necessário ainda ter cadastro no Sistema de Cadastro Unificado de Fornecedores (Sicaf) e no Sistema de Cadastro Nacional de Produtores Rurais (Sican).

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas