MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
12/12/2017
29 de agosto de 2016 às 12h24 | Geral

Número de novas empresas bate recorde histórico e totaliza mais de um milhão no semestre

Setor de serviços de alimentação é o mais procurado pelos empreendedores

Por: Da Redação

O Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas registrou a criação de 1.020.740 novos empreendimentos no Brasil no primeiro semestre do ano, número recorde desde a criação da série histórica, em 2010. Houve aumento de 3,0% em relação ao mesmo período de 2015, quando 990.964 novas empresas foram criadas. No mês de junho surgiram 169.657 empresas, aumento de 0,7% em relação ao mesmo mês no ano passado, quando o número foi de 168.445. Na comparação com o mês de maio de 2016, que totalizou 176.108 novos empreendimentos, houve queda de 3,7%.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o recorde de novas empresas criadas no país neste primeiro semestre de 2016 foi determinado pelo chamado empreendedorismo de necessidade: dada a destruição de vagas no mercado formal de trabalho, pessoas que perderam seus empregos estão abrindo novas empresas visando a geração de alguma renda, dadas as dificuldades econômicas atuais.

Natureza jurídica

O número de novos Microempreendedores Individuais (MEIs) surgidos no primeiro semestre foi de 816.704 contra 748.371 no mesmo período de 2015, alta de 9,1%. As Sociedades Limitadas registraram criação de 86.872 unidades, representando queda de 13,2% em relação ao mês anterior, quando 100.102 empresas surgiram. A criação de Empresas Individuais caiu 32,9%, a maior queda entre as naturezas jurídicas, com um total de 61.146 novos negócios no primeiro semestre; de janeiro a junho do ano passado, o número foi de 91.164. O nascimento de novas empresas de outras naturezas teve alta de 9,1%, com 56.018 nascimentos no semestre, contra 51.327 no mesmo período de 2015.

A crescente formalização dos negócios no Brasil é responsável pelo aumento constante das MEIs, registrado desde o início da série histórica do indicador. Em sete anos, passaram de menos da metade dos novos empreendimentos (44,0%, em 2010) para 80,0% no último levantamento.

Setor

O setor de serviços continua sendo o mais procurado por quem quer empreender: de janeiro a junho de 2016, 642.611 novas empresas surgiram neste segmento, o equivalente a 61,0% do total. Em seguida, 291.018 empresas comerciais (28,5% do total) e, no setor industrial, foram abertas 84.478 empresas (8,3% do total) neste mesmo período.

Observa-se nos últimos seis anos um crescimento constante na participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país, passando de 53,1% (janeiro a junho de 2010) para 61,0% (janeiro a junho de 2016).

Por outro lado, a participação do setor comercial de empresas que surgem no país tem recuado nos últimos anos (de 35,4%, de janeiro a junho de 2010, para 28,5% no mesmo período de 2016). Já a participação das novas empresas industriais se mantém estável.

Região e estado

O Sudeste segue liderando o ranking de nascimento de empresas, com 521.229 novos negócios abertos entre janeiro e junho de 2016 ou 51,1% do total.  A Região Nordeste ocupou o segundo lugar, com 16,6% (169.650 empresas). A Região Sul segue em terceiro lugar, com 16,5% de participação e 168.615 novas empresas. O Centro-Oeste registrou a abertura de 89.753 empresas e foi responsável por 8,8% de participação, seguido pela Região Norte, com 50.435 novas empresas ou 5,2% do total de empreendimentos inaugurados.

A Região Sudeste foi a que registrou maior alta no número de nascimentos (3,7%) comparando-se os meses entre janeiro e junho de 2016 com igual intervalo do ano anterior. A região Sul teve crescimento de 2,4% no período. Nas demais regiões houve queda no número de novos empreendimentos no período, sendo que a maior delas foi registrada no Nordeste (4,7%) seguida de Centro-Oeste (4,3%) e Norte (2,4%).

Entre os estados, no primeiro semestre do ano, São Paulo foi responsável por 27,3% dos novos empreendimentos, totalizando 270.302. Em seguida, o estado com maior número de novas empresas é Minas Gerais, com 108.192 nascimentos, 10,9% do total.  A terceira posição no ranking nacional de nascimentos de janeiro a junho fica com Rio de Janeiro, com 100.490 novos empreendimentos, 10,1% do total.

 

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas