MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
17/06/2019
30 de março de 2019 às 14h26 | Geral

Oficina de empreendedorismo reúne 150 mulheres na Capital

O Instituto Rede Mulher Empreendedora desenvolve as ações por meio do Projeto Ela Pode

Por: PMCG

O Instituto Rede Mulher Empreendedora por meio do Projeto Ela Pode  que conta com apoio do Google realizou na Capital com participação efetiva da Prefeitura de Campo Grande, por meio da SEMU e da Comissão ODS viabilizou toda a estrutura necessária para a mobilização das mulheres, por entender a relevância de ações dessa natureza que favorecem a Mulher campo-grandense.

O evento foi realizado neste sábado (30), e domingo (31), a oficina de empreendedorismo feminino para as mulheres, em evento realizado no espaço do Centro de Convivência do Idoso Vovó Ziza, no qual contou com a presença de 150 mulheres.

A SEMU (Subsecretaria de Políticas para Mulher) ofereceu toda estrutura e a mobilização das mulheres de Campo Grande, para oferecer a oficina em parceria com a OSD (Comissão Municipal Campo Grande), em apoio ao IRME (Instituto Rede Mulher Empreendedora), dentro do Projeto Ela Pode.

De acordo com a Subsecretária de Políticas para a Mulher Carla Stephanini, o propósito é de que as mulheres sejam representadas com igualdade em nossa sociedade e da mesma forma na economia. Que se sintam capacitadas, seguras e preparadas para aproveitar as oportunidades para crescer profissionalmente e desenvolver seus negócios.

“Este é um momento muito importante e significativo para promovermos a autonomia financeira das mulheres, que são pequenas e micro empreendedoras e para as mulheres que querem iniciar um negócio. E com este curso temos a finalidade de promovermos a independência financeira das mulheres”, frisa Carla.

A palestrante Caroline Reis que é associada à ICF (International Coach Federation), embaixadora da Rede Mulher Empreendedora e consultora empresarial. Comanda as empresas CR Coaching de Resultado e Arquitetura de Pessoas, ambas com sede em Campo Grande/MS e focadas em oferecer iniciativas inovadoras para aproximar as pessoas do sucesso.

Caroline desenvolve empresários e seus negócios, profissionais, líderes e equipes com atendimentos presenciais e à distância e clientes em todo território nacional.

“Nós também vamos fazer um acompanhamento dessas mulheres nos próximo três e seis meses para ver o desempenho e apresentar os indicadores de evolução na vida delas”, disse Caroline.

Deise Garcia já trabalha com artesanato na Incubadora do bairro Zé Pereira para ela não é só produzir as peças de artesanato. Também tem que aprender comercializar os trabalhos.

“Este curso promovido pela prefeitura valoriza o trabalho dessa150 mulheres que estão participando do curso. É um curso e quando fui convidada achei louvável que nós precisávamos desse curso e ter este conhecimento”. Frisa Deise.

A RME e o Google acreditam que a criatividade e o desenvolvimento econômico só podem existir quando temos um ambiente diverso e inclusivo. Infelizmente, uma visão ainda não difundida e distante da realidade de muitos mercados.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, serão necessários 100 anos para excluirmos a diferença de gênero entre homens e mulheres. Para compreender o tamanho dessa lacuna, no Brasil a taxa de desemprego é 29% maior entre mulheres em relação aos homens.

Em 2017, A RME desenvolveu dois encontros pilotos para treinar 100 mulheres de duas grandes comunidades em São Paulo – Paraisópolis e Brasilândia.

Dessa experiência, nasceu um programa para capacitar mulheres brasileiras desfavorecidas na perspectiva de criar sua própria oportunidade econômica, tornando-as confiantes e preparadas para que no futuro aproveitem os recursos da era digital, seja abrindo um negócio ou encontrando um emprego.

Desenvolvida em parceria com o Google, a iniciativa já capacitou 500 mulheres este ano em sessões no Google Campus São Paulo e mais de 2000 em Teresina e Brasília, em um treinamento que é parte do Cresça com o Google. O objetivo é treinar 10 mil mulheres até o fim do ano.

 “Acreditamos que quando investimos em mulheres, elas contribuem dando um retorno à sociedade. Elas investem na educação dos filhos, no bem-estar das comunidades onde vivem e na construção de um mundo mais igualitário”, afirma Ana Fontes, fundadora e CEO da Rede Mulher Empreendedora.

Para acelerar a redução da desigualdade econômica entre homens e mulheres no Brasil, o Google.org realizou uma doação de ao Instituto Rede Mulher Empreendedora. Esse investimento será usado para treinar 135 mil mulheres em todo o Brasil nos próximos dois anos.

 

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas