MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
25/10/2020
06 de outubro de 2020 às 07h22 | MS

Pavimentação da MS-223 e construção de ponte sobre córrego Cascavel avançam em Costa Rica

A pavimentação da rodovia MS-223, entre Figueirão e Costa Rica, avança em duas frentes, cada uma delas com mais de 90% de execução.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul
São 61 quilômetros ligando os dois municípios na região Leste de Mato Grosso do Sul. Já a execução da construção da ponte de concreto sobre o córrego Cascavel, compromisso do projeto Governo Presente, está mais de 57% concluída. Com 40 metros de extensão, a obra está orçada em R$ 1,74 milhão. Em Costa Rica, o governo estadual aplicou mais de R$ 136 milhões nas mais diversas áreas, incluindo R$ 24,8 milhões em 392 moradias (entre elas as 100 do programa Lote Urbanizado), sendo que 192 já foram entregues e 200 do programa Minha Casa Minha Vida estão em execução no residencial Flor do Cerrado e tem previsão de entrega em dezembro deste ano.Na área de infraestrutura, foram pavimentadas a Rua Américo Francisco dos Santos e adjacências, recapeadas ruas do bairro Novo Horizonte, construída a ponte de concreto sobre o córrego Sucuriú e está sendo pavimentada a rodovia MS-316, ligando a Paraíso das Águas. O governador Reinaldo Azambuja afirmou que os investimentos são resultados de um trabalho que envolveu medidas duras e até impopulares. “Fizemos um governo responsável, diminuímos o tamanho da máquina pública, reduzimos os gastos com o próprio governo para investir no bem estar da população, fizemos as reformas e enfrentamos crises sem deixar de honrar nossos compromissos. Isso nos permitiu manter os investimentos nas áreas prioritárias e lançar o Governo Presente, que até o fim de 2022 vai injetar mais R$ 4,2 bilhões nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul”, disse.Além dos investimentos públicos, Costa Rica vai ser beneficiada com a concessão dos 219 quilômetros da MS-306 à iniciativa privada, no valor de R$ 1,77 bilhão. O investimento vai garantir diversas melhorias na condição de tráfego, conforto aos motoristas e redução no número de acidentes da divisa com Mato Grosso até a BR-158, em Cassilândia, além de gerar mais de 2 mil empregos diretos e indiretos, diminuir o tempo de deslocamento e custo com a manutenção de veículos e gerar oportunidades de negócios na região.
Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas