MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
18/10/2017
05 de dezembro de 2016 às 14h28 | Economia

Pedidos de recuperações judiciais caem 3,3% em relação ao ano passado, revela Serasa

De janeiro a novembro de 2016 foram 1065 pedidos de recuperação judicias e micro e pequenas empresas

Por: Da Redação

O número de recuperações judiciais requeridas registrou queda em novembro de 2016. Foram 118 requerimentos contra 121 em outubro de 2016 (queda de 2,5%) e contra 122 em novembro de 2015 (decréscimo de 3,3%), revela o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações. No acumulado de janeiro a novembro de 2016, na comparação com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 51,1% (1.718 ocorrências contra 1137).

De acordo com os economistas da Serasa Experian, apesar do recuo mensal em novembro, o número de recuperações judiciais continua elevado no país (alta de 51,1% em relação ao acumulado de janeiro a novembro do ano passado), reflexo do prolongamento da recessão econômica e das dificuldades de acesso ao crédito por parte das empresas.

As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial de janeiro a novembro de 2016, com 1065 pedidos, seguidas pelas médias (420) e pelas grandes empresas (233). Na verificação mensal de novembro/2016, as MPEs também ficaram à frente com 75 requerimentos, seguidas pelas médias empresas, com 29, e as grandes com 14.

Falências

De janeiro a novembro de 2016, foram requeridas 1.718 pedidos de falências no país, um aumento de 3,9% em relação a igual período de 2015, quando foram registrados 1.654. Do total de requerimentos de falência efetuados de janeiro a novembro de 2016, 914 foram de micro e pequenas empresas ante 850 em igual período de 2015. 394 foram de médias empresas (em igual período do ano passado, 392) e 410 pedidos de grandes empresas (em 2015, 412).

Em novembro de 2016, houve 165 pedidos de falência requerida, aumento de 11,5% em relação a outubro (148) e queda de 3,5% em relação a novembro de 2015 (171). As micro e pequenas empresas foram responsáveis pelo maior número de pedidos de falência em novembro /2016: 92. Em seguida, as médias, com 32, e grandes, com 41.

Ainda segundo o indicador, de janeiro a novembro/2016, foram decretadas 678 pedidos de falências, decréscimo de 12,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando ocorreram 775 solicitações. Em novembro de 2016 foram decretados 79 pedidos, aumento de 49,1% em relação a outubro, que apresentou 53 pedidos.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas