MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
19/10/2017
19 de agosto de 2016 às 12h17 | Polícia

População carcerária aumenta 7,2% em MS

Agepen informa que sistema penitenciário está 'sobrecarregado'

Por: Da Redação

A população carcerária de Mato Grosso do Sul cresceu 7,2%, segundo a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen). No primeiro semestre de 2015, eram 14.495 presos. No mesmo período de 2016, o número subiu para 15.541 detentos.

Segundo a Agepen, a quantidade de prisões no estado é duas vezes maior que a média nacional quando levada em conta a proporção de habitantes. A explicação do órgão para o alto índice seria o fluxo de pessoas. Mato Grosso do Sul faz divisa com cinco estados, além de ter fronteira seca com a Bolívia e o Paraguai.

"Temos um déficit de 8 mil vagas. O tráfico de entorpecentes, que é intenso principalmente no sul do estado, é responsável por 40% das prisões por aqui. As mulheres representam 84% desse índice", explicou ao G1 o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa.

Hoje, 91,5% dos presos no sistema penitenciário do estado são homens. 77,4% dos detentos estão em regime fechado, segundo a Agepen. Jovens entre 18 e 30 anos representam a maioria dos presos, de acordo com Stropa.

"O Brasil e Mato Grosso do Sul não pensaram como deveriam o sistema penitenciário. Não se investiu como era necessário e isso dificulta a ressocialização. O índice desse trabalho hoje é de 30%. Precisamos melhorar isso para que os presos não voltem aos presídios", afirmou.

Ainda de acordo com o diretor-presidente da Agepen, o aumento da prisão sufoca o sistema penitenciário do estado. "A superpopulação carcerária sobrecarrega o sistema. Consequentemente, sobrecarrega os agentes penitenciários. Estamos construindo três presídios na capital [sul-mato-grossense] e ampliando mais dois no interior do estado, um em Ponta Porã e outro em Coxim, para tentar amenizar o problema", garantiu.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas