MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
28/04/2017
29 de março de 2017 às 15h24 | Geral

Preço de ovos de Páscoa em Campo Grande fica acima da inflação no período

Levantamento de Núcleo da Uniderp aponta alta de 17,14%

Por: Da Redação

A Páscoa do campo-grandense não será tão doce em 2017. Enquanto a inflação acumulada nos últimos 12 meses foi de 5,09% na capital, a inflação dos ovos de chocolate atingiu 17,14%, segundo o Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas (Nepes) da Uniderp. O índice é resultado de um levantamento produzido pela universidade em supermercados de Campo Grande, de 2016 a 2017, com o comparativo dos preços de 24 tipos de ovos de chocolate mais populares entre os consumidores, além de caixas de bombons.

A pesquisa ainda aponta que, em média, o aumento dos valores dos ovos com a numeração 15 foi 17,43%, sendo a maior elevação da categoria 51,26%, devido ao preço de uma unidade de 225g ter saltado de R$ 24,99, em 2016, para R$ 37,80, este ano. O segundo colocado, de 215g, apresentou variação de 31,86%, saindo de R$ 27,53 para R$ 36,30; e a terceira maior alta foi 27,94%, representando a mudança de R$ 23,37 para R$ 29,90 em um dos tipos pesquisados.

Entre os ovos de numeração 20, a média de reajuste foi de 16,85%. A unidade com maior variação anual continha 350g e passou de R$ 41,91 para R$ 54,90 este ano, uma alta de 30,99%. O segundo aumento mais expressivo foi 25,64%, já que o tipo pesquisado ano passado saiu de R$ 42,90 para R$ 53,90. O terceiro maior índice foi de 21,91%, motivado por uma unidade de 330g que passou de R$ 39,62 para R$ 48,30.

As caixas de chocolate também tiveram elevação, em média, de 24,58%.

Segundo o coordenador do Nepes da Uniderp e pesquisador Celso Correia de Souza, a alta nos preços dos ovos de Páscoa é reflexo de reajustes nos valores da matéria-prima do produto. “A inflação do ano passado, apesar da tendência de queda, pressionou os custos de fabricação desses produtos. A Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados já se posicionou informando que a disparada do dólar refletiu no preço do cacau e a alta dos componentes da cadeia de produção, como açúcar, combustível e armazenagem, também pesaram no índice”, informa.

Para manter a tradição dos ovos de chocolate, a indicação do professor é realizar ampla pesquisa de preço ou procurar outras alternativas, como a produção caseira. “Muitas vezes a aquisição do ovo de Páscoa acontece pela embalagem, ou pelo presente que a indústria agrega ao produto. A sugestão é que se mude de estratégia apostando na produção caseira com toda a família. As barras de chocolates, com 150 gramas custam, em média, R$ 6,00. Daí, um ovo caseiro de 300 gramas, gastando duas barras de chocolate mais enfeites, custará, em média, R$ 15,00, bem mais em conta do que comprar um ovo pronto no mercado”, conclui Celso.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas