MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
26/07/2017
01 de junho de 2017 às 13h49 | Geral

Prefeitura assina Termo de Cooperação para beneficiar agricultura familiar

Esta ação faz parte do Plano de Desenvolvimento Sócio Econômico do município

Por: PMCG

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico de Ciência e Tecnologia (Sedesc), assina nesta sexta-feira (2) o termo de cooperação mútua “Rota do Sabor”. O termo tem por finalidade promover atividades relativas a organização, desenvolvimento da cadeia produtiva de hortifrutigranjeiros e de comercialização da região da Chácara das Mansões, bem como a organização e desenvolvimento da gastronomia e entretenimento da região.

“São vários os objetivos do programa, que faz parte do Plano de Desenvolvimento Sócio Econômico do município, mas em resumo, trata-se de um conjunto de projetos que visam, ao mesmo tempo, organizar a produção rural do Município de Campo Grande, reduzindo a evasão de PIB e gerando emprego e renda no campo”, afirma o titular da Sedesc, Luiz Fernando Buainain.

O acompanhamento será feito de forma constante para garantir os resultados, tanto em termos de produção, com qualidade e frequência, como em relação à comercialização. Os organizadores entendem que se temos o mercado local e as condições para produzir, não há nenhuma justificativa para continuarmos aceitando passivamente o fato de que os recursos do município gerem empregos, renda e tributos em outros estados, enquanto necessitamos de investimento local para promover o nosso desenvolvimento.

Mesmo sabendo-se que o município tem um pavilhão na CEASA, dedicado à comercialização dos produtos da agricultura familiar, atualmente a produção agrícola do município é responsável por menos de 4% dos volumes comercializados. O resultado é que, se considerarmos somente os 11 produtos mais importantes, estamos comprando de outros estados o equivalente a R$ 200 milhões por ano. Para que se tenha a dimensão do problema, o PIB do agronegócio em 2016 foi de R$ 220 milhões, ou seja, poderíamos quase dobrar o PIB do setor primário se houvesse produção local. Tudo isso fica ainda mais preocupante pelo tamanho da área disponível na Capital.

A estruturação da proposta teve início em janeiro, quando foram estabelecidas as bases para o desenvolvimento de alternativas para a comercialização da produção local. A Sedesc definiu a região como piloto para a implantação de diversos outros pólos que deverão compor o programa.

A parceria com a Uniderp garantirá suporte técnico aos produtores, orientando-os em relação a práticas de cultivo e análise de solos. Inicialmente a proposta é atender o mercado local, mas depois pretende-se gerar excedente para industrialização e, com isso, estabelecer bases de fornecimento de matéria prima para a industrialização.

Os produtores  estão localizados na região da Chácara das Mansões e, uma vez iniciado o processo, só poderá haver ampliação a partir do cumprimento das fases do cronograma.

O Rota do Sabor é uma parceria da SEDESC, ACICG, UNIDERP e AMCM – Associação dos Moradores da Chácara das Mansões. 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas