MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
27/05/2018
02 de janeiro de 2018 às 09h15 | Geral

Prefeitura vai ampliar locais de atividades esportivas para chegar a dois milhões de atendimentos

Isso será possível com a ampliação dos locais de atendimento e a inclusão de novas oficinas no projeto

Por: PMCG
Divulgação/PMCG

Campo Grande fecha 2017 com mais de 1,2 milhões de atendimentos realizados nos parques e praças da Capital, com os projetos de esporte e lazer desenvolvidos pela Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Esportes (Funesp). Os números, que já são bons, vão ficar ainda melhores em 2018, quando a meta é chegar aos 2 milhões de atendimentos, trabalhando o esporte como saúde preventiva. Isso será possível com a ampliação dos locais de atendimento e a inclusão de novas oficinas no projeto Lazer e Cidadania, investindo também nos eventos com a retomada de campeonatos específicos para a pessoa idosa e para os povos indígenas.

O diretor-presidente da Funesp, Rodrigo Terra, explica que o objetivo é melhorar os projetos desenvolvidos e ampliar as oficinas, fazendo com que chegue a mais campo-grandenses. “No primeiro ano da gestão tivemos mais de 13 mil usuários inscritos nos projetos e ações esportivas. Agora, a meta é continuar trabalhando para termos 15 mil inscritos em 2018. Também vamos aumentar os locais de atendimentos de 13 para 20 núcleos e subnúcleos, descentralizando as ações esportivas, além dos projetos e eventos que já aconteceram este ano”, detalhou.

Ao todo a Prefeitura promoveu em 2017 cerca de 30 modalidades esportivas diferentes, em projetos focados nos Programas de Esporte e Lazer da Comunidade, Formação Profissional, Treinamento e Especialização Esportiva e Campo Grande em Ação, que juntos formam a política pública de Esporte e Lazer batizada de ‘Movimenta Campo Grande’.

Ações concretas

Projetos como Lazer e Cidadania e Lazer e Saúde atuaram na prevenção, com o objetivo de combater o sedentarismo e a obesidade, que colocou Campo Grande no segundo lugar da lista com maior número de pessoas acima do peso. Além desses, foram desenvolvidos oficinas de formação e especialização com os Projetos Escola Pública de Futebol e Ballet, Ginástica Rítmica e Artística, Atletismo, Tênis, entre outros, que de forma descentralizadas são realizados nas sete regiões da cidade. Para a Formação Profissional, a Funesp planeja 10 cursos de 20 horas, de fevereiro a novembro, e o primeiro será na modalidade de futebol.

Os dados, segundo Rodrigo Terra, são frutos de um trabalho de planejamento. “As ações foram pensadas para a população, para as pessoas saírem de casa para praticar uma atividade esportiva de lazer, proporcionando assim o interesse do Campo-grandense na frequência dos exercícios. Além das oficinas, foram implantadas as academias de musculação e a reabertura das piscinas do Tarsila do Amaral, além da inauguração de um novo espaço para a prática esportiva – o Centro Municipal de Treinamento Esportivo”, avaliou.

Planejamento para 2018

Para 2018, os grandes eventos esportivos também já estão sendo planejados. Os Jogos Escolares serão reestruturados e um seminário definirá o novo formato dos jogos estudantis com a inclusão dos jogos paradesportivos. Os Jogos Abertos, dos Servidores e a Corrida do Facho estão confirmados para o próximo ano, assim como a segunda edição dos Jogos Radicais Urbanos, que além de envolver os adultos, proporcionou as crianças dos projetos de atletismo e ciclismo participarem nas trilhas e no Mountain Bike.

Na área de infraestrutura, Rodrigo Terra destaca que ainda em 2018 será entregue a revitalização da Praça Belmar Fidalgo, em parceria com a Plaenge e o Sicredi, e estão em análise o projeto de revitalização do Guanandizão, que foi solicitado e está protocolado no Governo do Estado; e a retomada da obra da pista de atletismo do Parque Ayrton Senna, que está em andamento, aguardando resposta no Ministério do Esporte. A revitalização do Parque Jacques da luz e a aquisição de novas academias ao ar livre também então nos projetos para o próximo ano.

Para melhorar cada vez mais a gestão dos parques e praças da Capital, em 2017 foi iniciado o processo de implantação de Grupos gestores e o Parque Ayrton Senna e o Autódromo Internacional de Campo Grande foram os projetos pilotos. Para o próximo ano a expectativa é que todos os parques já tenham grupos gestores, iniciando pelo Parque Tarsila do Amaral e Praça Belmar Fidalgo.

Sistema Campo-grandense de Esporte e Lazer

Campo Grande elaborou em 2017 o instrumento que rege a organização das Políticas Públicas Municipal de Esporte e Lazer, que constitui em um conjunto de princípios, objetivos e diretrizes que definem o modelo de estrutura, organização e funcionamento do esporte e do lazer. O Anteprojeto de Lei entregue ao prefeito é fruto das conferências e do debate sobre esporte e lazer na sociedade e a meta para 2018 é aprovar e regulamentar a Lei na Câmara Municipal, além de dar posse ao Conselho, que terá a incumbência de chamar a para a primeira conferência em 2019.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas