MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
24/09/2017
12 de julho de 2016 às 16h41 | Saúde

Procura por álcool em gel faz farmácias reforçarem estoques

Farmácias reforçaram seus estoques após 72 pessoas morreram no Estado com influenza

Por: OEstado

Em Mato Grosso do Sul foram registradas 72 mortes por gripe somente neste ano, segundo boletim epidemiológico divulgado na semana passada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). A população demonstra preocupação, reflexo disso é o estoque de álcool em gel nas farmácias que precisou ser reforçado. As opções vão dos frascos com 25 g que custam a partir de R$ 4,65 aos de 1 kg cotado a R$ 47,90.

Na drogaria São Bento a opção oferecida é a embalagem pequena por R$ 6,99, chamada de versão de bolsa por ser prática de carregar. “O boom nas vendas foi em maio e junho. Deu uma caída agora, mas ainda estamos vendendo bem,” explica a gerente de marketing Paula Buainain.

A gerente da farmácia Pague Menos, Aparecida Moreno, diz que quando os primeiros casos de H1N1 foram confirmados no Estado o produto ficou em falta. “Aumentamos bastante os estoques de todos os tamanhos, porque todos eles vendem bem”.

A opção mais barata encontrada foi a 25 g custando R$ 4,65, a versão com 88 g, é comercializada por R$ 7,49. Para quem pretende investir em embalagens tamanho família as opções são de 440 g a R$ 18,79 e 880 g por R$ 27,90.

O farmacêutico da Drogasil, Marco Vinicius Parzianello, conta que há um mês o álcool em gel estava em falta na rede e os estoques foram ampliados. “O processo foi parecido com as vendas de repelentes no surto de zika, chikungunya e dengue, o aumento foi instantâneo. Hoje cerca de seis pessoas procuram o produto diariamente. Principalmente as pessoas que utilizam o transporte coletivo”. As opções disponíveis na drogaria são a pequena R$ 7,99, de 500 ml R$ 14,23 e a de 1kg R$ 47,90.

A equipe de reportagem do jornal O Estado também encontrou drogarias onde os estoques acabaram. Na drogaria Freire, de acordo com a farmacêutica Kassiane Cabral, a reposição deve ser feita ainda nesta semana. “Nós tínhamos a versão pequena custando R$ 5,90, mas a procura foi tão grande que hoje estamos sem”.

A farmacêutica da drogaria São Leopoldo, Daniele Fernandes, diz que as pessoas compram para a família toda. “Muitas pessoas levam para os filhos, para o trabalho. O que mais vende é a versão de 500 g, que custa R$ 9,90”.

Com a alta procura pelo álcool em gel, um dos componentes indispensáveis para a fabricação do produto, o carbômero é considerado um insumo que atua como agente espessante e suspensor, que ajudam a dar textura ao produto na a fabricação de géis em geral. Entre os formatos mais comuns do insumo estão o carbômero 950 e o 940.

Entre janeiro e abril, período em que houve aumento do registro da doença, foi registrado avanço na procura pelo produto. Segundo o diretor comercial da Garden Química, José Roberto de Arruda, as vendas de carbômero aumentaram 400% entre janeiro e abril. De acordo com dados da Garden, a maior procura pelo insumo foi em São Paulo, onde está localizada grande parte das empresas que produzem o álcool em gel.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas