MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
20/06/2018
15 de março de 2018 às 09h15 | Educação

Professor e estudantes finalistas apresentam trabalho na 16ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia

A feira acontece na Universidade de São Paulo (USP)

Por: GOV MS
Divulgação/GOV MS

A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) é um movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, que todo ano realiza na Universidade de São Paulo (USP) uma grande mostra de projetos, com objetivo de estimular novas vocações em Ciências e Engenharia por meio do desenvolvimento de projetos criativos e inovadores.

Esta semana, a tenda de eventos da Poli USP, em São Paulo, recebe a 16ª edição da Febrace, que conta com a participação do professor Lucas Gandra e o estudante João Victor de Andrade dos Santos, da EE Viriato Bandeira, de Coxim, com o projeto “Aplicação da pasteurização como método de conservação do caldo de cana e inativação do agente etiológico Trypanosoma cruzi causador da doença de Chagas – fase II”.

O professor Lucas, de Iniciação Científica, finalista do “Professor Destaque”, prêmio que reconhece os esforços do professor na orientação e acompanhamento de estudantes nos projetos de pesquisa, explica que a Febrace é uma oportunidade de mostrar a importância do trabalho sul-mato-grossense no cenário nacional. “Podemos apresentar o projeto do João Victor para diversos pesquisadores renomados no Brasil, que sem dúvida contribuirão para o melhoramento de suas pesquisas, assim como para sua formação profissional”, destaca o professor.

Para João Victor, que pela primeira vez apresenta trabalho na Febrace, é gratificante levar o nome de Coxim para o restante do País. “Apresentaremos um projeto de Coxim em uma feira com representantes do Brasil inteiro, com a presença de estudantes que fazem pesquisa e assim como eu levam o nome de sua cidade para um evento nacional, minhas expectativas são as melhores”, explica.

Além de Coxim, Campo Grande também está na Febrace. O trabalho “HUM153 – Análise do conteúdo de teoria da relatividade em livros didáticos do PNLD 2018”, da EE de ensino médio em Tempo Integral – Escola da Autoria Amélio de Carvalho Baís, representada pelos estudantes Agatha da Silva Lima Salustriano e Carlos Eduardo Ilgenfritz, sob a orientação dos professores Ricardo Capiberibe Nunes.

O estudante Carlos Eduardo, representando a EE Amélio de Carvalho Baís, afirma ter “orgulho de representar o Estado em uma feira nacional. Não cheguei aqui sozinho. Tive incentivo de toda escola, direção, coordenação e professores. Fazer pesquisa mudou a minha vida. Não faria uma pesquisa cientifica se a escola não tivesse incentivado.”

Para o professor Luciano Martins, orientador e integrante da delegação de Mato Grosso do Sul: “ Ao inscrevermos a Escola nas feiras como Mostratec e Febrace, onde já participamos por dois anos consecutivos, e termos nossos trabalhos selecionados é motivo de satisfação porque estimulamos o nosso estudante na atividade de iniciação científica e instigamos a imaginação, o prazer e a curiosidade científica. Isso também permite o intercâmbio entre professores e estudantes com o que de melhor está sendo produzido no mundo científico.”

“A Secretaria de Estado de Educação é a nossa maior parceira e tem dado elementos fundamentais para que momentos como esses sejam possíveis” – complementa Luciano Martins.

Saiba mais sobre a “Aplicação da pasteurização como método de conservação do caldo de cana e inativação do agente etiológico Trypanosoma cruzi causador da doençaa de Chagas – Fase II” e sobre “HUM153 – Análise do conteúdo de teoria da relatividade em livros didáticos do PNLD 2018”.

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas