MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
02/06/2020
11 de março de 2020 às 09h28 | Rural

Recomeço: família encontra no meio rural uma nova oportunidade

Quando a vida do senhor Adão Soares do Amaral deu uma reviravolta, foi o retorno às origens que representou uma oportunidade de recomeço para sua família.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Em sua propriedade familiar dentro da Associação São Luiz, em Campo Grande, ele precisou abrir mão da padaria, um empreendimento que ele se dedicou durante nove anos e voltar para o campo.

Para garantir o sustento da sua família, Adão tomou uma decisão importante: o retorno ao agro, porém, a atividade começou, de fato, a dar resultados quando o produtor teve a oportunidade de implantar tecnologia em sua propriedade.

“Iniciamos na agricultura há onze anos, mas em seguida partimos para outra atividade, que é a padaria, na qual trabalhamos por 9 anos, porém devido a alguns detalhes da produção, da fábrica, tivemos que parar e hoje estamos partindo para a origem de novo, que foi como a gente começou a trabalhar. Estamos reaprendendo! ”, explica o produtor.

A melhora em sua produção está diretamente ligada à chegada da Patrulha Mecanizada à associação que hoje conta com 20 produtores.

Somando a outros produtores de grupos da proximidade, são 100 famílias beneficiadas com o equipamento do Governo de Mato Grosso do Sul, por intermédio da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), composto por um trator, rotoencanteirador, pá, roçadeira, terraceador, ensiladeira, batedeira, pulverizador, plantadeira e carreta.

“Mudou muito. Porque a gente tinha problema de não ter a patrulha no momento certo para trabalhar. Agora, plantamos na época certa, quando dependia de vir de Campo Grande para cá, já tinha passado a época de plantio, ou já estava seco, ou já tinha chovido demais”.

A soma é de que a produtividade triplicou. “A alface, por exemplo, antes colhíamos 5 caixas, passou para 8, 9 e até 10 caixas. Toda a vida a gente trabalhou no meio rural, porém, com poucos recursos. A área é pequena, não tem como adquirir um maquinário desse. Fico muito grato e zelo para o nosso trabalho”.

Para o coordenador municipal da Agraer de Campo Grande, André Guidolin, o avanço na associação é expressivo e mostra o perfil empreendedor desses produtores, estimulado após a chegada da Patrulha Mecanizada.

“Em pouco mais de um ano, o plantio da mandioca passou de 10 para 20 hectares, de folhosa antes inexistente, subiu para 2 hectares, a produção de leite saltou de 100 para 250 litros”. Segundo Guidolin, na associação também foi implementada pastagens e capineira em uma área de 20 hectares.

 
What do you want to do ?
New mail
Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas