MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
02/12/2020
08 de fevereiro de 2020 às 11h04 | Saúde

Sintomas de dengue? Especialista alerta para riscos da automedicação

Febre alta, dores musculares, dor nos olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas pelo corpo.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Os sintomas são de dengue, porém dependendo do estágio, pode facilmente ser confundida com uma gripe forte.

Mas o que fazer diante dos primeiros sinais?

Primeiro é importante saber que não existe tratamento específico para a dengue, ou seja, os medicamentos são utilizados apenas para amenizar os sintomas.

Segundo, é que aos primeiros sintomas, não haja ingestão de medicamentos, mas sim, repouso e ingestão de bastante líquido.

E se houver a necessidade de tomar medicação para aliviar febre ou dores deverão ser utilizados medicamentos à base de paracetamol ou dipirona, de forma correta e sempre com orientação profissional.

É importante buscar um serviço de saúde, pois existem remédios comuns e de fácil acesso que podem ser perigosos se forem utilizados em casos de dengue. “Medicamentos derivados de Ácido Acetilsalicílico ou sigla AAS são totalmente contraindicados em todos os casos de Dengue ou suspeita de Dengue porque são anticoagulantes ou antigregantes plaquetários e assim, aumentam o risco de sangramentos e hemorragias, pois a coagulação do paciente já está prejudicada pela redução de plaquetas”, alerta Adam Adami, Farmacêutico Especialista em Auditoria e Gestão da Saúde, e gerente Técnico de Medicamentos da Coordenadoria Estadual de Vigilância Sanitária. Segundo ele, os Anti-inflamatórios não hormonais (ou não esteroidais) como o diclofenaco, indometacina, ibuprofeno, piroxicam, naproxen, sulfinpirazona, fenilbutazona, sulindac, diflunisal e o ibuprofeno, por exemplo, são todos contraindicados, pois também elevam o risco de sangramentos, tanto que alguns deles são suspensos antes de cirurgias médicas, e até para extração dentária. “De maneira geral, todos os antiinflamatórios podem aumentar a tendência hemorrágica na dengue e por isso são desaconselhados”, afirma o especialista. 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas